Se eu não mudar, nada mudará

Os Princípios do Amor Exigente alicerçam um programa de proteção social que apoia e facilita as mudanças comportamentais na família e na sociedade, visando à prevenção e qualidade de vida. O Amor Exigente é referência segura para as pessoas que buscam melhorar os relacionamentos familiares e sociais. Não são teorias abstratas, pois são baseadas na experiência de êxitos e fracassos dos membros que frequentam os grupos.

Os grupos do Amor Exigente se reúnem semanalmente, buscando a auto e mútua ajuda. Trabalham com 12 princípios básicos, um a cada mês, adaptados à realidade das famílias brasileiras, os quais devem ser praticados de acordo com as metas de comportamento. O princípio trabalhado neste mês de julho é “Tomada de Atitude”, cujas características veremos mais adiante. Os 6 primeiros princípios são os seguintes:

1) Raízes culturais – Os princípios de integridade, moral e de ética são imutáveis. O respeito, a compreensão e o amor devem nortear nosso relacionamento com o mundo. Em vista disso, que valores preservar ou resgatar no núcleo familiar?

2) Os pais também são gente – Os pais são humanos, são apenas pais. Não são super-heróis nem se tornam perfeitos ao se tornarem pais. Continuam a ser filhos, errando e aprendendo no dia a dia.

3) Os recursos são limitados – É preciso aprender a dizer NÃO aos filhos. Os pais devem entender que seus recursos físicos, emocionais e econômicos são limitados. Educar os filhos é tirar de dentro deles o melhor que têm a oferecer. É fazê-los entenderem deveres e responsabilidades.

4) Pais e filhos não são iguais – Aos pais cabe a obrigação de intervir, estabelecer normas, cobrar. Não podem abdicar de sua missão nem de sua autoridade. Pais devem se comportar como pais para que os filhos se comportem como filhos.

5) Culpa – A culpa torna a pessoa indefesa ou sem ação. Culpar a si mesmo não ajuda a resolver o problema, e culpar outras pessoas é futilidade. Não precisa se sentir culpado ao dizer “não” ao filho. Mais tarde ele lhe será grato por isso.

6) Comportamento – É hora de fazer uma autoavaliação e verificar os pontos positivos que devem ser mais explorados, e os negativos, que deverão ser revistos. É importante fazer um levantamento isento de piedade, e deixar bem claro o que precisa ser mudado.

O 7º princípio, Tomada de Atitude, é quando literalmente tem-se que agir. Não adianta participar de reuniões, expor problemas, ouvir os outros, compartilhar conclusões e não ter coragem de tomar uma atitude corajosa diante de problemas que lhe provocam desconforto, ansiedade e que têm minado a sua saúde.

A mudança que você busca no outro começa em você mesmo. Então, quebre essa resistência. Não jogue fora todo aquele trabalho de reflexão visto nos 6 princípios iniciais propostos pelo Amor Exigente.

Aja! Você aprendeu que não precisa ter os medos que seus pais tiveram, que lhes foram transmitidos na educação infantil; aprendeu que não é o super-herói que resolve tudo; que os recursos emocionais, psicológicos e materiais são limitados; que no lar há que se ter uma hierarquia, e que os pais é que devem assumir o comando desse grupo; que sentir-se culpado o torna frágil, sem ação, injusto consigo mesmo e prejudicial à educação do próprio filho, que precisa de limites; que o comportamento de uma pessoa influi no comportamento de outra, principalmente quando se trata de pessoas próximas.

Enfim, quanto mais você tardar em tomar novas atitudes, mais a situação tende a se agravar. Portanto, faça a sua escolha: aja, ou deixe tudo como está, mas saiba que, como diz o ditado, “Se eu não mudar, nada mudará!!!

por Heldo Armond | Grupo de Apoio Amor Exigente | Coordenação Local: Berta Teixeira Rodrigues | Coordenação Regional: Washington J. Ferreira/ Penha | Reuniões às terças-feiras, das 19h30 às 21h30, no Colégio Franciscano Imaculada Conceição