Policiais do 6º BPM iniciam atividades do Proerd 2019

330
A primeira atividade foi se reunir com os diretores de escolas, para expor detalhes e objetivos do programa. FOTO: Divulgação 6º BPM

Os policiais integrantes do Programa Educacional de Resistência às drogas (Proerd), do 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM), deram início às atividades do ano de 2019. Na terça-feira (12) ocorreu uma reunião com 52 diretoras e com os secretários de educação dos municípios de Periquito, Mathias Lobato, Fernandes Tourinho e Capitão Andrade. Na ocasião, foram apresentados aos gestores educacionais as metas e diretrizes do Proerd, ressaltando a importância do trabalho entre família, escola e Polícia Militar.

Como parte das ações de retorno das atividades, nos dias 13 e 14 de março (quarta-feira e quinta-feira) os militares entregaram 18 cestas básicas e três kits escolares a moradores e alunos dos bairros Maravilha, Santo Antônio, Jardim do Trevo, Jardim Ipê e do Córrego do Peão (distrito de Santo Antônio do Porto).A previsão para o primeiro semestre de 2019 é de atender 48 escolas, 116 turmas, no total de 4.468 alunos.

As escolas estão distribuídas em sete municípios e quatro distritos de Governador Valadares.O Proerdconsiste num esforço cooperativo estabelecido entre a Polícia Militar, a escola e a família, tendo como missão:ensinar aos estudantes habilidades para a tomada de boas decisões, para ajudá-los a conduzir a vida de maneira segura e saudável; e visão: construir um mundo no qual os jovens de todos os lugares estejam capacitados a respeitar os outros e a escolher conduzir a vida livre do abuso de drogas, da violência e de outros comportamentos perigosos.

Rede de Vizinhos Protegidos da PM

A Polícia Militar se reuniu com moradores do bairro Nossa Senhora das Graças (região do Mergulhão) na última segunda-feira, 18, para a expansão da Rede de Vizinhos Protegidos na localidade. O objetivo da Rede é organizar a comunidade através de estratégicas simples, com o apoio da Polícia Militar, para coibir ações criminosas e garantir a segurança dos moradores. A parceria visa o monitoramento, pela própria rede, de qualquer movimentação suspeita no bairro. Os vizinhos comunicam-se sobre ações suspeitas de possíveis indivíduos criminosos e acionam a PM, caso seja necessário. A Polícia Militar faz o policiamento do local com rondas das viaturas e motos do setor.

Nas reuniões, o grupo é aconselhado no sentido de informar, integrar e se proteger em conjunto. São apresentadas orientações de segurança voltadas para ações preventivas, de proteção à vida e ao patrimônio, proporcionando, também, uma aproximação e o aumento do elo entre a polícia e a comunidade. A Rede de Vizinhos Protegidos é uma importante ferramenta de prevenção ao crime.