Correios lançam serviço para compras no exterior

0
281
Serviço dos Correios vai agilizar compras de produtos fora do país.Foto: Divulgação

Os Correios lançaram um novo serviço que permite aos brasileiros comprar produtos em sites norte-americanos. Batizada de Compra Fora, a plataforma disponibiliza um endereço nos Estados Unidos para que o comprador possa enviar a encomenda, antes de ela ser mandada, pelos Correios, ao Brasil.

O Compra Fora é a nova solução dos Correios para facilitar compras em sites estrangeiros. Similar a plataformas de redirecionamento de encomendas, o serviço permite usar um endereço de outro país para adquirir produtos que, normalmente, não têm frete para o Brasil, e fazer isso legalmente. Com a novidade dos Correios, é possível saber o custo exato de frete e impostos antes de a encomenda chegar ao país. O preço do frete vai variar conforme o peso do produto comprado no exterior.

Como funciona?

Ao criar um cadastro no Compra Fora pelo site: comprafora.correios.com.br, o usuário brasileiro recebe os detalhes de um endereço estrangeiro para usar nos cadastros de lojas online. Por enquanto, o serviço oferece apenas um endereço dos EUA, ideal para usar em sites americanos que não oferecem envio para o Brasil. O cliente compra como se estivesse no exterior. Na prática, os Correios recebem a encomenda no armazém e encaminham para o Brasil em seguida, após o pagamento do frete internacional e dos impostos. O serviço identifica as encomendas por meio do número de suíte incluído no endereço de cada usuário.

Quanto custa?

O Compra Fora dos Correios não cobra para criar uma conta e obter um endereço estrangeiro, já que qualquer pagamento é exigido apenas quando uma compra é efetivamente realizada. É possível, portanto, se registrar no serviço gratuitamente para ter o  endereço internacional à mão para quando precisar. Quando for necessário desembolsar frete e impostos, o serviço permite efetuar o pagamento online com cartão de crédito. Vale destacar que compras feitas com cartão de crédito podem estar sujeitas a IOF.