[the_ad id="288653"]

Parte da linguagem tecnológica

FOTO: Rawpixel.com/Freepik

Este artigo é uma mensagem sobre o presente e o futuro, e as mudanças estruturais pelas quais o mundo passa, um processo de transição que avança a passos largos, que modifica costumes, culturas, grupos sociais, comportamentos, economias e para os mais céticos até a forma de linguagem. Aos poucos o inglês se incorpora cada vez mais ao português e já não há tantos críticos dos neologismos como ocorria há pouco tempo.

Tecnicamente, qual seria a definição do termo WHATSAPP? Buscado no Google, “o WhatsApp Messenger é um aplicativo de mensagens gratuito disponível para Android, IOS e outras plataformas. O WhatsApp é uma ferramenta muito prática; ali fotografa e posta em tempo real mensagens para interlocutores, inclusive, MEMES e EMOJIS. O “Whats” é muito prático, é muito bom. Não sou analfabeto digital, mas confesso que às vezes escuto, vejo ou leio definições tecnológicas que me levam a pensar que: será que vou ficar para trás? Isso não quer dizer que não tenho interesse em estar sempre me atualizando, mas para quem já festejou vários aniversários, esse processo pelo qual estamos passando é muito rápido, muito dinâmico. Já para quem está nascendo agora, crianças, adolescentes e os mais jovens, a coisa já está incorporada.

Diferente das outras palavras de outras línguas que relaciono aqui nesse artigo, três não são originárias do inglês: MEME, termo grego que significa imitação, utilizado no “mundo da internet” em vídeos, imagens, frases, músicas, ideias, e que se refere à “viralização” rápida de uma informação muitas vezes em forma de sátira ou humorística; EMOJI, termo de origem japonesa, composto pela junção dos elementos E (imagem) + MOJI (letra), pode ser considerado um pictograma ou ideograma, ou seja, uma imagem (desenho de carinhas e outros) que representa uma palavra ou frase completa, muito usados em mensagens instantâneas no WhatsApp; e a palavra UBER (ou über), palavra de origem alemã que equivale em inglês a “above” (acima, em cima, sobre).

Simples assim, né? Então vamos lá: WI-FI (sem fio) acontece quando a conexão com a internet e entre celulares com outros aparelhos se dá através de um processo que não se utiliza fios ou outros componentes dessa natureza; TWITTER, palavra que se refere em português ao som que os pássaros fazem, algo como “piar“, “gorjear“, “trinar”, etc., até porque o símbolo do Twitter funciona como o desenho de um pássaro. No entanto já aportuguesaram TUITAR quando o uso desse aplicativo tem uma sequência na publicação de mensagens na plataforma, normalmente frases curtas.

Voltando aos neologismos e a incorporação do inglês à língua portuguesa, temos vários exemplos de palavras que hoje estão adicionadas naturalmente ao linguajar das pessoas, entre elas: SPOILER (quando alguém revela o final de determinado livro, filme, série ou jogo, no sentido de estragar um desfecho, referência ao famoso termo “estraga-prazeres”; COMPLIANCE, conjunto de disciplinas a fim de se fazer cumprir as normas legais e regulamentares, políticas e diretrizes estabelecidas em uma instituição ou empresa; VOUCHE (recibo ou documento que comprova o pagamento e o direito a um serviço ou produto).

NUDES (fotos de pessoas nuas, despidas); DEEP WEB, nome dado para uma zona da internet que não pode ser detectada facilmente pelas ferramentas tradicionais de busca, e que garante anonimato para seus navegantes; I-FOODS, “comida rápida” (sanduíches, batatas fritas, pastéis, pizzas) pedidas através dos aplicativos das empresas conectadas em celulares; POST, que significa postagem como um comentário numa rede social, o partilhamento de uma foto num grupo, entre outros. Agora as empresas têm CEO (Chief Executive Officer), sigla inglesa que significa Diretor Executivo, pessoa com maior autoridade na hierarquia operacional de uma organização. É o responsável pelas estratégias e pela visão da empresa.

Também entra na lista FACEBOOK, um termo composto por FACE (que significa cara) e BOOK (que significa livro), cuja tradução literal pode ser “livro de caras”. Outra ferramenta bastante utilizada é o E-MAIL, que significa “correio eletrônico”. Ah, para não perder o fio da meada, APP significa o mesmo que aplicativo, que são todas aquelas figurinhas que ficam na área de trabalho de um celular. E essa é somente uma parte da novata linguagem tecnológica.


(*) Crisolino Filho, é escritor, advogado e bibliotecário
E-mail: crisffiadv@gmail.com  –  WhatsApp: (33) 9.88071877
Escreve nesse espaço quinzenalmente

As opiniões emitidas nos artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores por não representarem necessariamente a opinião do jornal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

[the_ad_placement id="home-abaixo-da-linha-2"]

LEIA TAMBÉM

A interação entre universidades, empresas e governos

🔊 Clique e ouça a notícia por Igor Torrente (*) Universidades e institutos de pesquisa são celeiros do conhecimento, estando comprometidos com o desenvolvimento de novas ideias e soluções. Contudo,

‘Castelo de Babel’

🔊 Clique e ouça a notícia por Ulisses Vasconcellos (*) Tenho uma teoria de que a mesma viagem pode ser vivida infinitas vezes. A primeira, claro, no presente, com o

Horoscopomania e barra

🔊 Clique e ouça a notícia Por Crisolino Filho (*) Como tudo na vida, as manifestações sobre horóscopo têm duas vertentes. Por um lado, alguns cientistas dizem que a astrologia