[the_ad id="288653"]

O novo vinho brasileiro | Rosé, a cor da primavera

FOTO: Freepik

Por Marcelle Justo (*)

Chegou a hora e a vez do vinho rosé! E quem determina é a estação vigente: a primavera. Além de ter a cor e nome da rainha das flores, os vinhos são leves e frutados. Feitos das mesmas uvas que os tintos e quase da mesma maneira. A diferença é que passam por curta maceração. A fermentação segue sem as cascas. Neste processo, ganham aromas de morango, melão, casca de laranja e até pétalas de rosa, entre outros florais bem sutis.

Raramente são armazenados ou envelhecidos em madeira e são ideais para beber a baixas temperaturas.

A maior referência de vinho rosé é a Provence, na França, onde o blend típico é com as uvas Grenache e Syrah. Esta segunda casta é a estrela da produção dos vinhos de inverno no Brasil. Na região Sudeste, destaca-se o exemplar da vinícola Guaspari, um vinho cor salmão, com notas intensas de morango e amora madura.

Ao sul do país, outras castas aparecem na composição dos rosadinhos. Na Villagio Bassetti, o blend de Merlot, Sangiovese e Syrah compõem as garrafas rosinhas. Na Serra Gaúcha, a Giuseppe Lovatel é feita com Pinot Noir e o grupo Miolo utiliza Tempranillo e Cabernet Sauvignon.

HARMONIZAÇÃO

Para beber fresco, entre 7 e 10 graus, o vinho rosé vai muito bem com saladas e frutos do mar grelhados.

AGENDA

Esta semana acontece a ProWine São Paulo, voltada para a geração de negócios. Algumas grandes vinícolas nacionais vão lançar novidades. A Casa Valduga apresenta o espumante Ponto Nero Cult Nature, desenvolvido a partir das uvas Chardonnay, Pinot Noir e Riesling Itálico, com teor alcoólico de 12% e um açúcar residual de até três gramas por litro.

Outra grande do setor segue na temática dos rosados e lança o Salton Évidence Cuvée Brut Rosé. Elaborado a partir das variedades de uvas Chardonnay e Pinot Noir, cultivadas na Campanha e na Serra Gaúcha, o novo espumante chama a atenção com sua cor, em tons delicados de cereja. Os aromas combinam frutas vermelhas frescas e maduras, com um toque de pão tostado e mel.

A Sacramentos Vinifer apresenta o Doce far Niente 2023, um Pétillant Naturel. Proveniente de microvinificações, o que resulta um perlage fino, delicado e consistente.


(*) Jornalista e sommelière | Especialista em vinhos | @marcellejusto

As opiniões emitidas nos artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores por não representarem necessariamente a opinião do jornal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

[the_ad_placement id="home-abaixo-da-linha-2"]

LEIA TAMBÉM

A interação entre universidades, empresas e governos

🔊 Clique e ouça a notícia por Igor Torrente (*) Universidades e institutos de pesquisa são celeiros do conhecimento, estando comprometidos com o desenvolvimento de novas ideias e soluções. Contudo,

‘Castelo de Babel’

🔊 Clique e ouça a notícia por Ulisses Vasconcellos (*) Tenho uma teoria de que a mesma viagem pode ser vivida infinitas vezes. A primeira, claro, no presente, com o

Horoscopomania e barra

🔊 Clique e ouça a notícia Por Crisolino Filho (*) Como tudo na vida, as manifestações sobre horóscopo têm duas vertentes. Por um lado, alguns cientistas dizem que a astrologia