[the_ad id="288653"]

Deixe a Luz do Céu entrar

FOTO: Freepik

Amados irmãos e irmãs, ocupo este espaço aqui, hoje, no intuito de contribuir, pouco, que seja, primeiramente com colegas de ministério da Santa Comunhão Eucarística que ainda não ousaram presidir a celebração da Palavra ou mesmo palestrar, ora por receio de enfrentar grande número de pessoas, ora por não se reconhecer capacitado de desenvolver o raciocínio em determinado assunto. Mas também vale para qualquer um que almeje falar para multidões.

No tocante ao anúncio da Palavra, é natural que se sinta aquele nervosismo inicial dada a responsabilidade sobre o que se fala e para quem fala.

Portanto para caminhar um percurso de um quilômetro, é necessário vencer o primeiro metro. Ou seja, não se adquire experiência sem a prática. E esta prática se inicia pela ousadia.

Certa vez, um amigo me perguntou: “Tião, aceitei presidir a celebração da Palavra e agora estou nervoso. O que eu faço?”

Respondi:

– O primeiro passo foi superado: você aceitou o desafio. O segundo passo vem a partir do que vou perguntar: você estudou a liturgia? Se sim, deixa a Luz do Céu entrar. Afinal já não será apenas o seu sim, mas o Espírito de Deus que falará em você. Acredite nisso. É real.

Pois é bem isso, meus caros. Sempre que emprestamos a nossa “casca” pra falar de Deus, imediatamente Ele nos reveste de Sua sabedoria, discernimento e sobriedade, pois tudo passa: o orgulho, o medo, a tensão… Mas a Palavra não passa. Ela permanece, porque é imutável. É única e vence qualquer insegurança.

Deus fala em nós sempre que nos abrimos ao Seu amor e ternura.

Já tive muito medo nas minhas primeiras experiências, mas, como que por um milagre, a mensagem vem, alcança, conforta e converte. É Deus operando e vencendo toda fragilidade. Qualquer um é capaz, porém, cada um com seu estilo, com a sua verbalização e comprometimento individual.

Repito: basta que permitamos que em nós esteja a Luz do Céu, a Luz de Deus, aquela lamparina que não foi colocada debaixo da mesa, mas que ilumina, orienta e aponta os caminhos para o Altíssimo.

Fica, então, a sugestão, convite, entenda como desejar: jamais se omita diante do convite de anunciar a Palavra do Senhor, que é Palavra de Salvação.

Me recordo sempre de quando o grande o padre – Sebastião Carmo – me convidou para o Ministério Extraordinário da Santa Comunhão Eucarística. Quando perguntei se ele me achava digno deste ministério, de bate-pronto ele me respondeu: “Claro que eu não te acho digno. Nem eu o sou, mas Deus nos dignifica”.

E aqui estou eu, com toda indignidade, buscando dia após dia me alinhar com a vontade de Deus, me ressignificando na tentativa de ser um pouquinho do que Jesus deseja de mim.

Também é o que eu desejo pra você. Busque imitar Jesus, no anúncio da Boa Nova, com misericórdia, compaixão e amor fraterno.

Sem medo e nem preguiça, deixe a Luz do Céu entrar e permanecer em você.

Bom domingo, boa semana e até o próximo artigo, se Deus permitir.


(*) tiaoevilasio1@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

[the_ad_placement id="home-abaixo-da-linha-2"]

LEIA TAMBÉM

A responsabilidade do líder cristão

🔊 Clique e ouça a notícia O líder, seja de qualquer grupo, é aquele que tem a responsabilidade de guiar o grupo no caminho correto, principalmente, quando esse se vê

Muitas aflições

🔊 Clique e ouça a notícia Não existe nada de novo sob o sol. A existência humana é pontuada de acontecimentos, de momentos passados, presentes e futuros; alguns traumáticos, outros

Humanidade, solidariedade e irmandade

🔊 Clique e ouça a notícia Nos rincões de um país continental como o Brasil, nos pampas gaúchos, no estado do Rio Grande do Sul que, juntamente com Santa Catarina