Sebrae Minas promove intercâmbio com empresários nas Apacs de Caratinga e Governador Valadares

FOTO: Divulgação

Promover uma interação entre empresários e recuperandos e despertar no olhar de quem empreende a importância da reinserção social. Essa é a proposta do Café na Apac, que será realizado no dia 7 de novembro, em Caratinga e Governador Valadares. O evento faz parte do programa Próximos Passos, promovido pelo Sebrae Minas, em parceria com entidades do poder público e da sociedade civil. A atividade tem como objetivo divulgar os trabalhos desenvolvidos nas Associações de Proteção e Assistência ao Condenado – Apacs e promover a inclusão dos recuperandos, por meio da sensibilização de empresários da região.

O Café na Apac contará com a presença da diretora de relacionamento do site Reclame Aqui, Gisele Paula, que ministrará uma palestra intitulada “Cliente Feliz Dá Lucro”. O evento será realizado no dia 7 de novembro, em duas unidades da Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (APAC). Em Caratinga, o encontro será às 8h, e em Governador Valadares, às 14h30.

Para a analista do Sebrae Minas, Fabiana Schimitz, o evento propõe um intercâmbio entre a classe empresarial e a APAC, com o intuito de promover a reinserção social dos recuperandos. “O Sebrae Minas tem o compromisso de fazer com que a sociedade veja nos recuperandos e nas recuperandas uma opção de mão de obra especializada, que pode atuar no mercado de produtos e serviços, logo que retornarem à sociedade”, destaca a analista.

Próximos Passos

O programa começou em 2016, quando alguns recuperandos da Apac de Caratinga buscaram o apoio do Sebrae para se formalizarem. No ano seguinte aconteceu a primeira ação de sensibilização, com uma palestra para os recuperandos. Assim, surgiu a ideia de se desenvolver o programa em parceria com a entidade. O objetivo é capacitar os internos, reinseri-los no mercado, por meio da sensibilização de empresários da região, e melhorar a gestão da entidade, visando torná-la autossustentável.

Entre as ações já desenvolvidas pelo Sebrae na instituição estão a realização de diagnóstico empresarial e proposta de plano de ação para o desenvolvimento das unidades produtivas da Apac. Por meio do programa Educação Empreendedora, o Sebrae tem capacitado professores da escola da Apac, com foco na melhoria da formação dos internos. Além disso, também são realizadas ações de aproximação da instituição com a comunidade local, entidades e poder público, criando um ambiente favorável para a reinserção dos recuperandos na sociedade.

Sobre a APAC

Uma instituição dedicada à reintegração social de condenados que cumprem penas privadas de liberdade. Essa é a proposta de atuação da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC), entidade civil de direito privado, com personalidade jurídica própria, que busca promover a humanização das prisões e oferecer alternativas para o condenado se recuperar.

A modalidade prisional, criada na década de 70 pelo advogado e jornalista Mário Ottoboni, permite que o preso trabalhe enquanto cumpre sua pena, para facilitar sua reinserção social. Segundo a Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (Fbac), em média 72% dos recuperandos assistidos não reincidem. Atualmente, existem no Brasil 122 Apacs. Minas Gerais é o estado que concentra o maior número de unidades: são 39 em funcionamento – seis para mulheres –, que abrigam mais de três mil recuperandos.

Unidade Caratinga

Em Caratinga, a Apac tem capacidade para 150 recuperandos, que estão distribuídos em regime fechado, semiaberto e semiaberto com trabalho externo. Todos eles estudam pela manhã e trabalham à tarde. A instituição possui diversas unidades produtivas voltadas para a capacitação dos recuperandos, como marcenaria, padaria, fábricas de pizzas, pré-moldados, vassouras e uniformes, além de ateliê de artesanato, escola, biblioteca e consultório odontológico.

Unidade GV

Criada há 14 anos, a unidade de Governador Valadares abriga atualmente 44 mulheres condenadas, sendo 32 em regime fechado e 12 em regime semiaberto. A entidade, que oferece oficinas de crochê, produção de bolsas e roupas, aulas de inglês e do Ensino Fundamental, também passará a ofertar atividades nas áreas de empreendedorismo, mapeamento e desenvolvimento de talentos, educação financeira e design de artesanato.