Policiais militares fazem parto e salvam a vida do bebê

O sargento Jeferson e o cabo Alexandre ficaram emocionados de poder ajudar a salvar a vida do pequeno Artur .Foto: Divulgação

Uma madrugada de trabalho que parecia normal para o sargento Jeferson e o cabo Alexandre. De repente, eles foram acionados para atender a uma ocorrência no bairro Vale Pastoril 2, onde uma mulher grávida precisava ser levada para o hospital. Naquele momento, não havia ambulância do Samu ou do Corpo de Bombeiros disponível. Os dois policiais foram até o local e se depararam com Patrícia Pereira Costa, de 27 anos, já em trabalho de parto.

Os militares, ao perceberem que a criança já estava nascendo, não tiveram outra alternativa a não ser ajudar no parto de Patrícia em sua casa. O sargento Jeferson conta que, em quase trinta anos de profissão, nunca tinha passado por uma situação como essa. “Quando cheguei à casa da mãe do bebê, ela gritava muito de dor. Quando eu vi que o bebê já estava nascendo, percebi que era hora de agir e realizar o parto ali mesmo. Eu e o cabo Alexandre fizemos os procedimentos da forma como fomos treinados. Quando a criança nasceu, ela estava com o cordão umbilical enrolado no pescoço, e já estava toda roxa, então coloquei ela de bruços e retirei as secreções. Em seguida, para a alegria de todos, o pequeno Artur começou a chorar. Foi um momento de muita emoção. Vou me aposentar em breve e tinha o desejo de participar de uma ocorrência como essa.”

Depois que o bebê estava bem, era a hora de cortar o cordão umbilical, mas na casa não tinha nenhuma tesoura. Foi então que os policiais resolveram levar a mãe e o bebê, ainda unidos, para o hospital. “Como o único objeto que tinha na casa era uma faca, resolvemos não arriscar, colocamos o bebê bem abraçadinho com a mãe e levamos eles para o Hospital Municipal. Dentro da viatura mesmo já foram feitos os primeiros procedimentos para que a vida deles fosse resguardada. Felizmente, os dois estão bem. Eu já tinha passado por uma experiência como essa em Uberlândia, quando um recém-nascido engasgou e eu consegui salvar a vida dele. Momentos como esse são muito gratificantes”, contou o cabo Alexandre.

por Angélica Lauriano | angelica.lauriano@drd.com.br