CRLV 2019 começa a ser exigido na próxima quinta-feira

Sargento do 6º BPM Elismar Monteiro Soares alerta motoristas quanto a documentação 2019 em dia. Foto: Eduardo Lima

A partir do dia 1° de agosto, quinta-feira, passa a ser exigido o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) de 2019, para veículos com placas final de 1 a 5. Para veículos com placas de final 6 a 0, a documentação de 2019 passa a ser exigida apenas no dia 1° de setembro. Quem ainda não quitou os impostos deverá pagá-los na agência bancária, com acréscimo de juros e multas. Se a documentação não estiver em dia e o veículo for parado em blitz da Polícia Militar (PM), ele poderá ser removido e o motorista multado em R$ 293, além de perder sete pontos na carteira.

O CRLV é emitido para motoristas devidamente em dia com o pagamento do IPVA, Seguro Obrigatório e Taxa de Licenciamento, e sem multas de trânsito em aberto. Como será cobrado pelos órgãos fiscalizadores a partir da próxima quinta-feira, quem não receber o comprovante no prazo deverá conferir se não há pendência no portal do Detran-MG (www.detran.mg.gov.br). Quitados tais débitos, o documento é enviado pelos Correios com Aviso de Recebimento (AR). São feitas três tentativas de entrega da documentação e, caso não haja ninguém em casa para receber, o documento é enviado para a Unidade de Atendimento Integrado (UAI). Em Governador Valadares, a unidade fica na avenida Dr. Raimundo Monteiro Rezende, 330, no Centro.

O Código de Trânsito Brasileiro determina que conduzir veículo que não esteja registrado e devidamente licenciado gera infração gravíssima, cujo valor é R$ 293,47, além de sete pontos na carteira.

Fiscalização da PM

De acordo com o sargento do Pelotão de Trânsito do Sexto Batalhão de Polícia Militar (6º BPM), Elismar Monteiro Soares, tanto no perímetro urbano quanto nas rodovias, veículos com placas finais 1, 2, 3, 4 e 5 serão removidos caso os condutores não estejam com o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) de 2019 em mãos.

“A partir de agosto, as fiscalizações começam a ser mais rigorosas no perímetro urbano. Caso o condutor não esteja com a documentação em dia, terá o veículo removido para um dos pátios credenciados ao Detran-MG na cidade”, explicou. Conforme o Pelotão de Trânsito, a taxa de remoção é de R$ 197 para carros e R$ 125,76 para motos. Já a taxa diária vai custar para R$ 35,93 para carros e R$ 21,56 para motos.

O sargento Elismar também falou da proposta que impede a retirada de circulação de veículo registrado que não esteja devidamente licenciado. “Existe essa informação. Mas isso é uma proposta que está tramitando ainda nas comissões na Câmara dos Deputados. O resto são informações nas redes sociais. Mas em Minas Gerais isso não procede”, afirma.

Mais informações sobre situação do licenciamento anual do veículo podem ser obtidas no site www.detran.mg.gov.br.

por Eduardo Lima | eduardolima@drd.com.br