Centro Cultural Nelson Mandela completa cinco anos de fundação

0
200
FOTO; divulgação

Valadares não foi a única a soprar velinhas nos últimos dias. Nessa terça-feira, 5, o Centro Cultural Nelson Mandela completou cinco anos de fundação e atendimento ao público leitor e aos estudantes valadarenses. A Biblioteca Pública Professor Paulo Zappi, abrigada naquele espaço, fechou 2018 com 1.800 usuários e 111.441 volumes no amplo e variado acervo, que contempla inclusive obras em Braile – e esse número cresce a cada dia com as doações feitas à instituição.

Mas a grande novidade é que a informatização está chegando para ficar: os usuários e o acervo serão cadastrados em um sistema que permitirá a localização e a busca de livros de forma mais prática e rápida. Em tempo: o Centro Cultural possui um telecentro com dez computadores com acesso à internet para uso gratuito pela comunidade, além de wi-fi liberado para os frequentadores. “Já chegaram os novos computadores, o software Biblivre já foi instalado e, agora, começa o trabalho de inserir os dados no sistema, cadastrar usuários e livros, o que, no futuro, facilitará a consulta ao acervo pelos frequentadores”, explica o coordenador do Centro Cultural Nelson Mandela, Júnior Batista.

Para quem não sabe, onde hoje está o Centro Cultural e a Biblioteca Pública funcionava a antiga cadeia da cidade, que manteve suas feições e cores originais, pelo menos exteriormente. Mas a energia que emana do prédio hoje é bem outra, diferentemente dos tempos em que ali funcionava o presídio municipal. Assim, naquele trecho da rua Afonso Pena, o amarelo-canário da fachada clareia discretamente o prédio sólido e torna o espaço mais agradável e bonito aos olhos de todos.

“Fiz um concurso da prefeitura há 15 anos; portanto, há 15 anos trabalho na Biblioteca Pública Professor Paulo Zappi. Sempre gostei de ler, mas, depois que comecei a trabalhar aqui, passei a gostar mais ainda. Vira e mexe eu indico livros aos usuários e não me canso de dizer que somente por meio da leitura é possível se expressar melhor, escrever melhor, enfim, tornar-se um indivíduo mais crítico e esclarecido”, relata, com aquela empolgação e brilho nos olhos típicos dos verdadeiros amantes da leitura, a funcionária Milena dos Santos Galvão.

Usuários

O público que circula pelo Centro Cultural Nelson Mandela é majoritariamente composto por estudantes de todas as idades. Igor Faria, por exemplo, vai todos os dias à Biblioteca para estudar. “Estou me preparando para concursos públicos e gosto de vir para cá porque o ambiente é muito agradável, além de ter muito material disponível para os estudos, o que representa uma boa economia com livros”, comenta.

Para fazer empréstimos na Biblioteca é necessário tornar-se usuário, mediante apresentação de uma foto 3×4, comprovante de residência e identidade. Jovens até 16 anos precisam da assinatura dos pais ou responsáveis legais no ato da inscrição. Os empréstimos de livros (dois por usuário) são feitos por sete dias, sendo necessária a renovação na data fixada, quando houver interesse, sob pena de multa de R$ 0,50/dia por atraso na devolução do material. A Biblioteca funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e aos sábados, das 8h ao meio-dia, na rua Afonso Pena, esquina com Marechal Deodoro, Centro. Telefone: 3271.8310.

O Centro Cultural Nelson Mandela funciona no prédio revitalizado onde era a antiga Cadeia Pública de Valadares.FOTO: Silvana Soares