Victor fala sobre salários atrasados no galo

370
FOTO: Divulgação.

A vitória do Atlético sobre o Danubio e a classificação do clube à terceira fase da Copa Libertadores saíram um pouco de cena após o triunfo por 3 a 2, no Independência, na noite de terça-feira.

Isso porque o técnico Levir Culpi, ao comentar o acerto do atacante Diego Tardelli com o Grêmio, revelou que os salários do elenco profissional do Atlético estão atrasados. Na saída do estádio, o goleiro Victor foi abordado sobre o tema.

O camisa 1 do Galo minimizou o assunto e citou a situação dos bombeiros, que, ao lado de grande parte do funcionalismo estadual, têm convivido com os vencimentos parcelados junto ao governo de Minas Gerais, desde 2016. Mais de 300 militares, que ajudam no resgate das vítimas do rompimento de barragem em Brumadinho, ainda não receberam o 13º salário do ano passado, como exemplo.

– Somos profissionais. Eu não entro em campo pensando em dinheiro. Claro que a gente também depende disso aí, mas vou dar o exemplo dos bombeiros aqui em Minas, que salvaram vidas, buscando vítimas da tragédia e estão com os salários atrasados. Então, a gente tem que saber diferenciar as coisas. Sabemos das nossas obrigações e, independentemente disso, vamos entrar em campo para fazer o nosso melhor e defender as cores do Atlético.

Segundo a assessoria do clube alvinegro, os salários que deveriam ter sido depositados no início de fevereiro ainda não foram pagos. De acordo com o departamento de comunicação do Atlético, os vencimentos devem ser quitados até amanhã, independentemente dos valores referentes à venda do lateral Emerson, que ainda não foram pagos pelo Bétis, em parceria com o Barcelona.