Diretor de presídio em Guanhães é preso suspeito de corrupção

Além de corrupção, Pablo da Silva Goveia também é suspeito de cometer crimes de falsidade ideológica, inutilização de documentos e prevaricação. FOTO: Divulgação

Foi preso na sexta-feira, 3, o diretor do Presídio de Guanhães, o valadarense Pablo da Silva Goveia, por suspeita de corrupção, após denúncia no Ministério Público. Além da suspeita de corrupção, o diretor também é suspeito de cometer crimes de falsidade ideológica, inutilisação de documentos e prevaricação. O diretor do presídio foi levado para a Delegacia de Polícia e em seguida transferido, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), para a Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

O advogado Guilherme Lima disse que, por conhecer o diretor Pablo da Silva Goveia, tem certeza de que ele é inocente. FOTO:Divulgação.

O advogado Guilherme Lima, que faz a defesa de Pablo da Silva Goveia, conversou exclusivamente como o DIÁRIO DO RIO DOCE e afirmou que, por conhecer particularmente Pablo, ele tem certeza de que ele é inocente.

“Na condição de advogado de Pablo da Silva Goveia, quero deixar claro para a sociedade de Governador Valadares e região que o Estado terá a oportunidade de provar, caso existam provas, que o mesmo possui alguma responsabilidade penal. Todavia, até o presente momento, existe somente um procedimento cautelar criminal, sem oferecimento de denúncia; portanto, é prudente aguardar o fim do procedimento para que possamos nos manifestar. Mas eu que, particularmente, o conheço, tenho certeza de que ele é inocente.”

“O caso está sob segredo de justiça. No momento oportuno, haverá coletiva sobre a conclusão do caso”, afirma o delegado Gean Vitor Fanti.