Defensor faz mistério antes de confronto contra o Galo

0
177
FOTO: Divulgação

Em 2014, o Defensor conseguiu uma campanha histórica na Copa Libertadores. Liderou o Grupo 5, que tinha Cruzeiro, Universidad de Chile e Real Garcilaso, e chegou à semifinal, fazendo a última grande campanha de um clube uruguaio no principal torneio da América do Sul. Os torcedores mineiros, em especial, conheceram aquela equipe nos dois jogos contra o Cruzeiro, quando os uruguaios venceram por 2 a 0 em Montevidéu e empataram por 2 a 2 em Belo Horizonte, após estarem perdendo por 2 a 0.

Naquela equipe surgiram alguns destaques, como Arrascaeta, que jogou por quatro anos no Cruzeiro e hoje está no Flamengo, e Felipe Gedoz, que foi cobiçado por muitos clubes brasileiros à época, mas acabou no Club Brugge, da Bélgica. Daquele time, apenas um jogador segue no Defensor: é o zagueiro Nicolás Correa, de 35 anos, que é capitão do time. O torcedor do Atlético certamente verá o experiente carequinha disputando bolas com Ricardo Oliveira na partida de hoje, às 21h30 (de Brasília), no estádio Luis Franzini.

O zagueiro, que depois da temporada 2014 passou por alguns times antes de voltar ao Defensor, em 2016, é um dos líderes do time e titular absoluto para o confronto de hoje. Aliás, saber a lista dos 11 que começarão jogando contra o Galo é uma tarefa complicada. O técnico Jorge da Silva fechou o treino de segunda-feira e também o de terça.

No fim de semana, o Defensor estreou com derrota no Campeonato Uruguaio. Utilizando um time misto, perdeu para o Peñarol por 1 a 0, jogando em casa. O fator casa, inclusive, não vem sendo o ponto forte do time neste ano. Nas três partidas que fez como mandante, só acumulou derrotas: 3 a 2 para o Bolívar-BOL e 2 a 1 para o Barcelona-ECU, ambos pela Libertadores, e 1 a 0 para o Peñarol, pelo Uruguaio.

Para o jogo contra o Galo, a expectativa é de que cerca de 10 mil torcedores estejam presentes no estádio Luis Franzini. O Defensor busca um bom resultado em casa para conseguir segurar a classificação fora de casa, na próxima semana.

A atividade de segunda-feira na Cidade do Galo foi fechada à imprensa. O técnico Levir Culpi orientou um treinamento tático. O provável Atlético para encarar o Defensor é: Victor; Patric; Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Adilson, Elias, Luan e Cazares; Chará e Ricardo Oliveira. O lateral-direito Guga e o volante Zé Welison correm por fora por uma vaga no time.