Cruzeiro apresenta time feminino

445
FOTO: Divulgação

Equipe feminina chega com 23 jogadoras e metas ambiciosas para os próximos anos

Conseguir acesso à elite em 2019 e, no ano seguinte, uma vaga na Libertadores de 2021. Estes são objetivos traçados pelo time feminino do Cruzeiro. A nova equipe cruzeirense (composta por 23 jogadoras) foi apresentada, na quarta-feira, 27, na PUC Minas, no bairro Coração Eucarístico, região Noroeste de Belo Horizonte. O local servirá como base de treinamento da equipe. Os jogos do time feminino serão disputados no SESC Venda Nova.

O clube mineiro apresentou as atletas, muitas com passagens pela seleção brasileira de base. Uma delas é a atacante Paula Vicenzo, que está entre as principais contratações da Raposa.

Parte da base do time veio do América, atual campeão mineiro feminino. Do rival, chegaram a coordenadora de futebol, Bárbara Fonseca, o técnico Hoffmann Túlio, de 31 anos, e mais seis jogadoras. O treinador falou dos objetivos da Raposa.

– O Campeonato Brasileiro começa em março, e depois (tem) o Mineiro no segundo semestre. O objetivo é ficar entre os quatro primeiros desse ano, porque os quatro primeiros conseguem o acesso para A-1. No ano que vem, conseguir uma vaga na Libertadores para o ano de 2021. Este Brasileiro para o Cruzeiro é como se fosse uma segunda divisão. Poucos times grandes, de camisa, estão na A-1. Cruzeiro, Atlético e outros começam na A-2.

Além de Hoffmann, a comissão técnica será formada por Jorge Victor (auxiliar técnico), Ubiratan Miranda (preparador físico), Fábio Fagundes (treinador de goleiros), Camilla Thome (massagista) e Pandson Gutemberg (roupeiro).

Exigência para disputar Brasileiro e Libertadores

Quem comandou a organização e montagem da equipe feminino foi o gerente de futebol do Cruzeiro, Marcone Barbosa, que explicou a exigência que a Raposa precisava cumprir para disputar a Libertadores e o Brasileiro deste ano no masculino.

– O licenciamento é uma regulamentação da CBF, que ela exige que os clubes cumpram determinados requisitos para obter o licenciamento. A partir do momento em que você cumpre, você está apto a disputar competições da CBF. A Conmebol atendendo uma determinação da Fifa, que estimula o desenvolvimento do futebol feminino, adotou como exigência, para aqueles clubes que disputam a Copa Libertadores deste ano, que o clube tenha uma equipe feminina apta para disputar as competições. Por isso, os clubes que não tinham time feminino estão se apressando para montar suas equipes femininas. Da mesma forma, ocorre da Série A do Brasileiro. Para este ano, é um dos pré-requisitos da CBF ter uma equipe feminina. Por isso, os 20 clubes da Série têm que montar uma equipe.

Marcone ainda explicou que o Cruzeiro terá de fazer uma equipe de base, que também deverá ser anunciada em breve.

– Na verdade, você precisa ter a estrutura montada. Não necessariamente a equipe tem que estar disputando a competição. Não só a equipe profissional, mas também tem a equipe de base. E m breve o Cruzeiro vai apresentar a equipe sub-18. O clube também tem que ter uma equipe de base feminina.

Conheça o time Feminino do Cruzeiro:

Goleiras: Camila Menezes (com passagens pela Seleção), Renata Rodrigues e Michele Felix.

Laterais: Dayana Lopes (com passagens na Seleção Sub-20), Isabelle Leone (com passagens na Seleção Sub-20) e Janaína Cristina

Zagueiras: Mariana Pires Maciel, Hingredy Talita Nathalia Rodrigues, Jaini Teixeira e Liamara de Paulo.

Volantes: Nathalia Rodrigues, Karolina Dias Batista, Bruna Emília Teixeira (com passagens nas Seleções Sub-17 e Sub-20), Isabela Cristina e Pamela Dutra.

Meias: Thayane Silva, Maria Eduarda Ferreira Sampaio (com passagens na Seleção Sub-17) e Raíza da Silva.

Atacantes: Kembelly Campo, Miriã dos Santos Leone (com passagens na Seleção Sub-20), Paloma Merlo, Vanessa Machado (com passagens nas Seleções Sub-17 e Sub-20) e Paula Naira Rubio Vincenzo (com passagens nas Seleções Sub-17, Sub-20 e principal).