[the_ad id="288653"]

Com goleada, Pantera vence o Tigre e permanece no Módulo I

Alemão abriu o placar para a Pantera em cobrança de pênalti - FOTO: Juninho Nogueira

GOVERNADOR VALADARES – Permanência com suspiro convincente de alívio. O Democrata goleou o Ipatinga, por 4 a 1, em noite encantada no Estádio José Mammoud Abbas (Mamudão). O clássico disputado nesta segunda-feira (1º), mais do que nunca, tinha cheiro de decisão. Com o resultado, a Pantera não só permaneceu na elite do Campeonato Mineiro, mas também derrubou o principal rival para o Módulo II.

Fora de campo, o cenário era completamente diferente para as duas equipes. Para o Tigre, bastava um empate para consolidar a vaga no Módulo I. Porém para o alvinegro valadarense, somente uma vitória por dois gols de diferença impediria a queda.

PRIMEIRO TEMPO

A Pantera iniciou a primeira etapa de forma avassaladora. Logo nos primeiros minutos, os donos da casa impuseram o ritmo que iria ditar o clássico. Velocidade na saída, domínio de bola e inteligência no passe foram as principais características adotadas na tática alvinegra. Desse modo, com tamanha pressão no caldeirão valadarense, restou para o Ipatinga, que jogava pelo empate, tentar engatar contra-ataques.

Logo aos 4 minutos, o Democrata levou perigo ao gol do rival com uma falta, após grande jogada entre a dupla de ataque. Contudo, o Tigre respondeu rápido às tentativas adversárias e obrigou o goleiro Luís Augusto a espalmar um chute para escanteio, dois minutos depois. Em seguida com o cronômetro marcando 7 minutos, em um lançamento rápido do paredão alvinegro, Gutinho seguia sozinho em direção ao gol quadricolor. Mas acabou sendo impedido ao sofrer uma falta perigosa cometida pelo lateral-esquerdo Ézio, amarelado no lance. Em jogada ensaiada na cobrança, Almir Sóta chutou fraco e a bola saiu para a linha de fundo. Todavia, a pressão do alvinegro valadarense deu resultado logo aos 12 minutos. Na área adversária, o atacante Richard foi derrubado pelo defensor Neto Amaral. O juiz marcou pênalti. A cobrança foi perfeitamente convertida em gol pelo capitão Alemão.

O Ipatinga até tentou reagir e, na metade da primeira etapa, levou perigo no outro lado. Aos 22 minutos, o meio-campista Bruninho foi advertido com cartão amarelo ao matar o ataque do Tigre. Posteriormente, em um contra-ataque frenético, o juíz assinalou uma falta perigosa para o Democrata. Após a batida, a equipe engatou uma sequência de três jogadas perigosas. Na primeira, Richard explodiu a trave do goleiro Douglas Baldini. Contudo, nas outras duas, a bola rebateu na área e saiu em linha de fundo após um chute de Alemão.

ATUAÇÃO GALÁTICA

A atuação do Democrata continuou animando os torcedores no Mamudão. Com um esquema bem armado e uma tática controladora, o time se impôs no campo de ataque em buscas de espaço para marcar o segundo gol. Sobretudo, no lado dos visitantes, aos 28 minutos, Gérson Magrão sentiu uma lesão muscular e foi substituído por Luiz Henrique. O atleta entrou na partida com tamanho gás que foi amarelo no mesmo instante após falta no campo ofensivo.

Com pouco mais de dez minutos para o fim da primeira etapa, o goleirão quadricolor fez uma bela defesa à queima-roupa, evitando, assim, o segundo gol da Pantera. Entretanto, quatro minutos depois, o artilheiro alvinegro Pedro Oliveira chutou com força no ângulo direito adversário e ampliou o placar para os donos da casa.

Porém, do outro lado, o Ipatinga sentiu o baque do placar desfavorável e não conseguiu se recuperar emocionalmente mesmo com os 8 minutos de acréscimos dados pelo árbitro. O alvinegro lutava pela vida, enquanto a equipe do Vale do Aço parecia não ter entrado em campo. Com o resultado momentâneo, a vaga na elite do futebol mineiro seguia com o Democrata.

FOTO: Juninho Nogueira

SEGUNDO TEMPO

Em suma, agora precisando buscar o resultado, o Ipatinga voltou para a segunda etapa com alterações ousadas. O meio-campista Vico saiu para a entrada do atacante Alex Matos. As mudanças do comandante Fabiano Braz pareciam ter surtido efeito e o quadricolor voltou ameaçando reagir. Aos 8 minutos, PH finalizou e Luís Augusto, assim como em grande parte do jogo, fez uma bela defesa.

Todavia, ainda que não apresentasse a mesma intensidade dos primeiros 45 minutos, os donos da casa respondiam ofensivamente de forma rápida. No minuto rei, após boa jogada construída por Alemão, Bruninho sai cara a cara com Baldini e a bola explodiu no goleiro do Tigre.

O jogo seguia lá e cá quando, instantes após entrar em campo, o artilheiro alvinegro Morotó marcou de cabeça e complicou ainda mais a vida do maior rival. Democrata 3 a 0.

O placar amplo já seria o suficiente para a permanência da Pantera no Módulo I. Porém, aos 31, o recém-chegado Thiago André concretizou a quase perfeita apresentação alvinegra ao balançar a rede pela quarta vez.

O resultado parecia desenhado quando, aos 44 minutos do tempo regulamentar, Raphael Lopes diminuiu para o Ipatinga. Entretanto não havia mais tempo para o quadricolor ensaiar uma reação.

Ao final, alívio, emoção e festa para os valadarenses.

FOTO: Juninho Nogueira

FICHA TÉCNICA

Gols: Alemão, Pedro Oliveira, Morotó e Thiago André (Democrata); Raphael Lopes (Ipatinga).
Cartões amarelos: Bruninho e Lula (Democrata); Ézio, Luiz Henrique, Nilo e Raphael Lopes (Ipatinga).

ÁRBITRO: Murilo Francisco Misson Junior
ASSISTENTE 1: Ricardo Junio de Souza
ASSISTENTE 2: Leonardo Henrique Pereira
QUARTO ÁRBITRO: Daniel da Cunha Oliveira Filho
VAR: Michel Patrick Costa Guimarães, Frederico Soares Vilarinho e Vinícius Gomes do Amaral.

DEMOCRATA
Luis Augusto; Almir Sóta, Donato, Lula, Wender; Luanderson, Alemão (C), Bruninho, Pedro Oliveira; Richard e Gutinho.

Técnico: Wladimir Araújo

IPATINGA
Douglas Baldini; Ézio, Alex Trindade, Nilo, Neto Amaral; Marquinhos Bento, Paranhos, Vico, Gerson Magrão (C); Luis Felipe e PH.

Técnico: Fabiano Braz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

[the_ad_placement id="home-abaixo-da-linha-2"]

LEIA TAMBÉM

Cruzeiro demite o técnico Nicolás Larcamón

🔊 Clique e ouça a notícia BELO HORIZONTE – Após a derrota por 3 a 1 para o Atlético-MG, nesse domingo (7), o Cruzeiro demitiu o técnico Nicolás Larcamón. O