Workshop sobre hanseníase será realizado nesta sexta-feira pela UFJF em Valadares

1418
FOTO:Divulgação

Na próxima sexta-feira, 28, acontece o 4º Workshop em Hanseníase da Universidade Federal de Juiz de Fora, campus GV. A atividade será realizada no auditório da Superintendência Regional de Ensino, no 6º andar da Galeria Wilson Vaz, a partir das 17h30, e é destinada a professores, estudantes de graduação e pós da área de saúde, e demais profissionais da área.

O evento é organizado pela professora Lúcia Alves de Oliveira Fraga, coordenadora do Núcleo de Pesquisa em Hansenologia – NuPqHans, cadastrado no CNPq, o qual trata dos aspectos imunopatológico, imunodiagnóstico, imunoprofilaxia e imunoterapia da hanseníase. O workshop é realizado anualmente e conta com a participação de professores, estudantes de pós-graduação e graduação da UFJF-GV, bem como estudantes estrangeiros vinculados à Faculdade de Medicina da Emory University, Atlanta, nos Estados Unidos.

Confira a programação de palestras do evento:

– Análise integrada de métodos sorológicos e moleculares para predição de casos de hanseníase em contatos domiciliares, por Rafael Silva Gama, doutor em Imunologia e Doenças Infecto-Parasitárias e professor da Univale.

– Utilização de isotipos de IgG para auxiliar no diagnóstico de hanseníase, por Pedro Henrique Ferreira Marçal, doutor em Imunologia e Doenças Infecto-Parasitárias e professor da Univale.

– Identificação de parâmetros imunológicos, nutricionais, parasitológicos e sorológicos em um estudo de caso-controle associado à hanseníase, por Lorena Bruna Pereira de Oliveira, doutoranda do Programa Multicêntrico da SBBqBM/UFJF-GV e professora da Univale.

– Reconhecimento de padrões moleculares, clínicos e imunológicos para criação de algoritmo da suscetibilidade e evolução clínica da hanseníase baseado em inteligência artificial, por Márcio Luís Moreira de Souza, doutorando do Programa Multicêntrico da SBBqBM/UFJF-GV e professor da UFJF-GV.

– Relato de experiências na área de saúde pública e perspectivas do projeto Hanseníase no Brasil, por Taylor Landay e Laura E. Kochlefl, mestrandas em Saúde Pública da Rollins School of Public Health, Emory University (Atlanta, EUA).