Tombada como patrimônio histórico praça eterniza a luta das mulheres de GV

FOTO:Divulgação.

Na noite de segunda-feira (11), a praça Aurita Franco Machado, no centro da cidade, foi tombada como patrimônio histórico e cultural de Governador Valadares. A praça, que contém o busto de uma mulher com a boca aberta (Aurita Machado), é um marco da participação feminina na história do município. A proposta de tombamento foi uma iniciativa dos alunos do 8º período de direito da Fadivale.

Na solenidade, familiares da homenageada, representantes do Poder Executivo e da Fadivale enfatizaram o legado deixado por Aurita Franco Machado. Em 1964, ela liderou o movimento que organizou na cidade, a “Marcha pela família com Deus pela liberdade”. Localizada no entroncamento das ruas Marechal Floriano, Arthur Bernardes e João Pinheiro, a praça mudou de nome 2017, passando de “13 de maio” para Praça Aurita Franco Machado. A praça foi construída pelo Prefeito Joaquim Pedro Nascimento entre os anos de 1965 e 1966. A ideia do tombamento foi sugerida por Ana Carolina Marques, Odilon Calixto e Ana Luiza Fagundes, alunos do 8° período do curso de direito da Fadivale, sob a orientação da professora Rosângela Gonçalves Coelho Vilas Boas. “Isso é um reconhecimento não só do nosso esforço, mas da história de Governador Valadares. A partir do nosso trabalho, tomamos conhecimento de outros patrimônios históricos na cidade”, disse Ana Carolina Marques.

Para Altino Machado, filho mais velho de dona Aurita, o tombamento histórico é uma forma de aprendizado e de ensinar a história para as futuras gerações. “Ficamos felizes com o reconhecimento, não só da minha mãe, mas de todas as mulheres que, junto dela, fizeram diferença na nossa cidade. Gostaria que ela estivesse presente para ver que houve essa valorização de todo o esforço e dedicação, dela e das companheiras”, exclamou.

Mesmo de longe, em Brasília (DF), a filha Julieta Altino Machado conta que se sentiu prestigiada com a homenagem e o reconhecimento de sua mãe, que agora dá nome à praça, por meio da Lei Municipal nº 6.787/2017. “Achei muito importante esse gesto do Município, de prestar essa homenagem, pois a minha mãe, que é mãe de muitos valadarenses, merecia muito ser lembrada. Ela foi fundamental na vida de muita gente aqui. Tenho certeza de que muitos valadarenses estão felizes com essa homenagem”, afirma.

Áurea Franco Machado, a dona Aurita, para quem não sabe, era esposa do saudoso Coronel Altino Machado. O casal viveu à frente do seu tempo. Paulista, descendente da família Camargo, Aurita viveu em Uberaba, seguindo seus pais, Raul Franco e Olímpia Camargo Franco, depois veio para Valadares. Dentre seus feitos, participou da construção da primeira via de acesso ao pico da Ibituruna, na década de 60; fundou a Apae, sendo sua presidente por 10 anos; dirigiu a Escola Doutor Paulo Guimarães, para pessoas com necessidades especiais; fundou a Sociedade Amigas da Univale (Sodami). Também foi eleita a maior produtora de leite nos anos 60, pela Cooperativa Central dos Produtores de Leite (CCPL). Morreu em 2009, deixando 12 filhos.