“O MDB não é nenhum tribunal”

FOTO: Divulgação

Deputado Baleia Rossi (SP), presidente do MDB, e o futuro de filiados sob suspeita

Lula levou 10% do lucro do BTG com vazamento

A informação privilegiada sobre a queda da taxa de juros Selic, vendida pelo ministro Guido Mantega ao banco BTG, de André Esteves, operou um “milagre” em 2011: da noite para o dia, entre 31 de agosto e 1º de setembro, o Fundo Bintang, administrado pelo BTG, saltou de 252,84% de rentabilidade acumulada para 335,76%. O ex-ministro Antonio Palocci confessou à Polícia Federal que a mutreta rendeu a Lula 10% dos lucros do BTG e R$9,5 milhões à campanha de Dilma, em 2014.

Crescimento vertiginoso

Em menos de três meses, conforme Palocci, o patrimônio do Fundo Bintang cresceu “vertiginosamente” de R$ 20 para R$ 38 milhões.

Estrela que rouba

O esquema é investigado na operação “Estrela Cadente”, 66ª fase da Lava Jato, deflagrada quinta (3) pela PF e Ministério Público Federal.

Eles meteram a mão

Enquanto o BTG faturava milhões em um dia, a rentabilidade do CDI, atraente aplicação no mercado financeiro, foi de 11,81% para 11,84%.

Está tudo no Anexo 9

Os detalhes da venda de informações privilegiadas ao BTG estão no Anexo 9 (VIª parte) da delação de Palocci, à qual tivemos acesso.

Campanha pela reforma pode; contra o crime, não

Para explicar detalhes do projeto, Michel Temer destinou R$ 20 milhões à campanha publicitária da reforma da Previdência, sem contestação nem mesmo do PT, que o chamava de “golpista”. Já campanha de esclarecimento do Pacote Anticrime do ministro Sérgio Moro (Justiça), que fecha o cerco a bandidos em geral e corruptos em particular, sofre tentativas de sabotagem por meio de representação no Tribunal de Contas da União (TCU). Fica parecendo reação do mundo do crime.

Olha quem resiste

Os autores da ação no TCU contra publicidade do pacote Anticrime são políticos aliados de Lula, político corrupto condenado por Sérgio Moro.

Por que só com Moro?

Já no atual governo Bolsonaro, uma campanha publicitária difundiu os pontos mais importantes do projeto de reforma da Previdência.

Sem aval de Vital

No governo, ninguém acredita que, mesmo citado na Lava Jato, o ministro Vital do Rêgo avalize os sabotadores do Pacote Anticrime.

Deus castiga, senhores

A Ira Santa pode tornar desconfortável a travessia do oceano pelos deputados que vão torrar dinheiro público para aparecer na foto da canonização da Irmã Dulce. Serão  dias em Roma, tudo pago pelo dinheiro escasso para os pobres que fizeram da Irmã Dulce uma santa.

Tirem a mão do meu bolso

Obcecado por aumentar o dinheiro que os partidos vão tirar na mão grande do Tesouro Nacional, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), acha pouco R$ 1,8 bilhão para bancar a campanha de 2020.

Deixa estar

O presidente do MDB foi logo avisando que filiados sob suspeita ficarão apenas sujeitos à Justiça. “O MDB não é nenhum tribunal”, disse ele à Rádio Bandeirantes. Até para não correr o risco de extinção.

Políticos no limbo

Alguns mortos-vivos do MDB passaram despercebidos na convenção nacional de domingo (6), em Brasília. Mas outros, como o ex-deputado Lúcio Vieira Lima, irmão de Geddel, foram ostensivamente ignorados.

Sempre (muito) atrás

Empresa de análise móvel, a Open signal avaliou a qualidade de chamadas de voz por aplicativos, tipo Whatsapp e Skype. O Brasil ficou em 39º lugar – que vergonha! – atrás de Vietnã, Myanmar, Uruguai etc.

Espaço no orçamento

A presidente da CCJ do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), incluiu PEC que prorroga regime especial de pagamento de precatórios na pauta desta terça. Segundo ela, a medida pode dar alívio aos municípios, DF e estados e “viabilizar investimento em educação, saúde e segurança”.

Contra o dinheiro público

A Câmara torrou mais de R$ 9 milhões, sem licitação, apenas este ano. Os gastos vão desde R$ 2,4 milhões na compra de equipamentos de “contra-inteligência” até os R$ 374 mil para “higienização de livros”.

Nordeste no comando

O primeiro lugar nacional da edição Jovem Senador deste ano foi para Pedro Henrique de Araújo Silva, de Alagoas. Veio também do Nordeste o segundo colocado, Alan Alves Henrique Ferreira, oriundo do Ceará.

Pensando bem…

…na política, algumas disputas são ideológicas, mas outras são por dinheiro mesmo.