“Nosso meio ambiente é um ativo valioso”

FOTO: Divulgação

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, deixa extremistas do meio ambiente de cabelo em pé

 

Câmara investiga ataque da Aneel à energia solar

A consulta pública malandra da “agência reguladora” Aneel, destinada a alterar as regras de 2012 para consumidores investirem em geração de energia solar, enfureceu o líder do Podemos na Câmara, deputado José Nelto (GO). “É muito grave”, diz, “a Aneel foi criada para regular e defender a população”. Para ele, a agência está a serviço das empresas de distribuição de energia. Os responsáveis pelo golpe contra os consumidores serão chamados a dar explicações na Câmara.

Distribuidoras mandam

A Aneel tenta obrigar quem investe em energia solar a pagar pedágio às distribuidoras e também “encargos” da conta de energia.

Golpe baixo

Investindo na geração de energia solar, os consumidores podem ficar livres da dependência das distribuidoras. É o que a Aneel tenta impedir.

Perda de credibilidade

Quando muda as próprias regras, beneficiando desavergonhadamente distribuidoras, a Aneel mostra que abriu mão da própria credibilidade.

Depoimento na Câmara

Esta semana, a Câmara vai definir a data do depoimento do ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia) sobre esse golpe da Aneel.

Desemprego atingirá um dígito antes da eleição

O emprego é o último a sentir os efeitos de uma crise ou recuperação econômica, mas as quedas nos últimos meses, de 12,7% para 11,8%, na taxa de desemprego aumentaram a expectativa entre economistas de que o índice rompa a barreira psicológica de 10% antes mesmo das eleições do ano que vem. O governo trata o tema com reservas, mas a aprovação da reforma da Previdência deixa mais difícil conter a euforia.

Deu confiança

Segundo Walter Franco, professor do Ibmec, a reforma foi “uma grande vitória”, mas o impacto maior virá com as “reformas microeconômicas”.

Ainda vai melhorar

Franco cita a reforma trabalhista ao prever queda mais acentuada com “contratações de fim de ano e no período até o carnaval” de 2020.

Redução inegável

Dados do IBGE comprovam tendência de queda no desemprego. Eram 12,7% no trimestre terminado em março e 11,8% no último trimestre.

Rivalidade do mal

Brasil e França disputam liderança do ranking de país com maior carga tributária sobre empresas que criam empregos. O tributarista Eliézer Martins conta que a França vai cortar de 34,4% para 25% até 2022. Enquanto os “gênios” no Brasil só cogitam mudar nome de impostos.

Tortura não pode

As sessões de julgamento do STF fazem lembrar o velho professor de Direito Constitucional, para quem todos os votos daqueles ministros são inconstitucionais. Por quê? “A Constituição proíbe tortura”, dizia.

Como pode?

Eric Berthelot, presidente do Naval Group, ex-DCNS, empresa francesa enrolada até o pescoço nas propinas da Odebrecht pelo submarino nuclear brasileiro, vai à Câmara esta semana para “discutir a indústria”.

Tudo a ver

A ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins (PT-CE), que já foi muito maltratada pelos próprios petistas, como na eleição de 2004, convidou o “neotucano” Alexandre Frota (SP) para depor na CPI das Fake News.

Pizza no forno

A CPI da Vale, rebatizada de “CPI de Brumadinho”, na Câmara, vai votar relatório de Rogério Correia (PT-MG) indiciando a mineradora e alemã TüvSüd. Não se falam nos criminosos pessoas físicas.

É só alegria

Após o STF fazer a alegria de advogados acabando com a prisão após a segunda instância, que renderá milhões em honorários, a CCJ do Senado discute projeto de Efraim Filho (DEM) que dispensa licitação para contratar advogados e contadores pelo Poder Público.

Mais duas reformas

Apesar da torcida contrária, a grande margem de apoio ao governo Bolsonaro na reforma da Previdência anima seus apoiadores no Congresso, que já esperam as reformas Administrativa e Tributária.

Propriedade intelectual

O Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) fechou acordos com diversos países, incluindo EUA, China e Japão, para tentar agilizar o registro de marcas e patentes. Atualmente, o processo leva até 4 anos.

Pergunta na 2ª instância

O STF também beneficiará acusado de mandar matar o ex-prefeito de Santo André Celso Daniel?