Segurança máxima para a posse de Jair Bolsonaro

0
271

A cerimônia de posse do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) acontece hoje a partir das 15 horas no Congresso Nacional e envolverá uma série de etapas e ritos de segurança máxima jamais visto em Brasília. O grupo de trabalho que prepara o evento desde março de 2018 divulgou o roteiro prévio da solenidade. A expectativa é de que 250 mil a 500 mil pessoas acompanhem a posse na capital federal.

Tradicionalmente, o evento de posse começa na Catedral de Brasília, de onde sai o desfile do presidente, de automóvel, pela Esplanada dos Ministérios até o Congresso Nacional. Ainda não há, no entanto, definição se esse trajeto será feito em carro aberto ou fechado, mas os últimos presidentes a tomarem posse chegaram ao Congresso Nacional em um Rolls Royce, que serve à Presidência da República desde 1952. As forças de segurança farão revista no público em quatro pontos sucessivos. Como parte do esquema de segurança uma série de restrições de produtos e objetos que não poderão entrar na Esplanada: apontadores de lasers, bebidas alcoólicas, animais, carrinhos de bebês, fogos de artifícios, armas, drones, bolsas e mochilas, objetos cortantes, produtos inflamáveis, máscaras, sprays, guarda-chuvas e garrafas.

De acordo com roteiro divulgado pela Secretaria de Relações Públicas, Publicidade e Marketing do Senado, Jair Bolsonaro e sua esposa, Michelle Bolsonaro, seguirão em carro presidencial, já sem batedores e escolta, a partir da via ao lado dos gramados que ficam em frente ao Congresso Nacional, pouco antes das 15h. O vice-presidente eleito, Hamílton Mourão, seguirá em outro carro, logo atrás, acompanhado da esposa, Paula Mourão.

Presidente e vice-presidente eleitos serão recebidos no início da rampa do Congresso, na parte plana, pelos chefes do cerimonial da Câmara e do Senado, que os conduzirão pela rampa, até onde estarão os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira. No final da passarela, estarão o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e a Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, além de lideranças do Congresso Nacional, que se juntarão ao cortejo. Já dentro do Congresso, as autoridades caminharão até o Plenário da Câmara dos Deputados onde será realizada a posse.

Encerrada a sessão, o presidente da República, já empossado, desce a rampa do Palácio do Congresso Nacional e, como comandante-chefe das Forças Armadas, passará em revista as tropas da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, sendo ainda homenageado com uma salva de 21 tiros de canhão. Na sequência, Bolsonaro embarcará novamente no carro presidencial e seguirá para o Palácio do Planalto, onde acontecerá a última parte da cerimônia de posse. O presidente eleito receberá a faixa presidencial de Michel Temer.

Zema tomará posse na

Zema assume Governo de Minas hoje, às 9h

Depois de cancelar a ida à posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, a posse do governador eleito Romeu Zema (Novo) e do vice Paulo Brant (Novo) será mais cedo, às 9 horas, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), região Centro-Sul de Belo Horizonte. A cerimônia promete reunir cerca de 1.000 convidados, entre políticos e autoridades do Estado. Esta vai ser a primeira vez que a transmissão do cargo de governador também será na Assembleia, geralmente era realizada no Palácio da Liberdade.

A declaração de posse é dada pelo presidente da Assembleia. Em seguida, às 11h, no Palácio Tiradentes, da Cidade Administrativa, vai ser realizada a solenidade de abertura da gestão do governo de Minas. O evento vai ser aberto ao público e contará ainda com um espaço reservado para cerca de 4 mil convidados. Depois disso, o novo governador começa, oficialmente, o mandato, com a ajuda de 11 secretários de Estado.