Atleta valadarense busca patrocínio para disputar campeonato de taekwondo

483
O adolescente Eduardo Hideki disputa amanhã a segunda etapa do Campeonato Mineiro de Taekwondo, e a preparação física com o treinador Gessimar Martins Mota está a todo vapor. Foto: Angélica Lauriano

Decidir ser um atleta no Brasil não é escolher uma trajetória fácil. Mais do que talento e a vontade de viver pelo esporte, é preciso ter diversos tipos de incentivos e oportunidades. Um dos grandes impedimentos para crianças e jovens que querem ser atletas é a falta de condições para manter uma vida dedicada aos treinos. Para o atleta de taekwondo Eduardo Hideki Dantas, 13 anos, do Centro de Treinamento Funcional Bruno Botelho, a falta de patrocínio é um problema que ele vem enfrentando. Mas isso não o deixa desistir. A família segue fazendo reservas para que o adolescente siga sonhando. Amanhã, 23, será um dia muito importante para Eduardo: ele irá disputar a 2ª Etapa do Campeonato Mineiro de Taekwondo em Betim.

Eduardo começou a treinar taekwondo quando tinha dois anos, e nunca mais parou. São três horas de treinos diários. Esse tempo é dividido entre o treinamento do esporte e a preparação física. Ao longo desses 11 anos ele vem se destacando na modalidade. “Estou participando de vários campeonatos. Sou faixa preta 2º dan. Neste fim de semana vou participar da 2ª Etapa do Campeonato Mineiro em Betim, na categoria Kyorugui. Da academia em que treino, só eu vou disputar; estou focado. Estou treinando muito e espero trazer um bom resultado para Valadares”.

O atleta conta que foi através do esporte que aprendeu valores como a disciplina. Além disso, ele sabe a necessidade de conciliar estudos com os treinos. Para Eduardo, o apoio da família e dos técnicos também é fundamental para mantê-lo focado em vencer cada etapa e alcançar seus objetivos. “Hoje o taekwondo representa tudo em minha vida. Vivo pelo esporte e quero contribuir para o crescimento e divulgação da modalidade no país, por isso estou em busca de patrocínio. Tenho só que agradecer ao meu mestre Arizoli Filgueiras, que acredita no meu potencial e faz do meu sonho o dele também”, ressalta Eduardo Hideki.

Esporte aliado à preparação física

Para o preparador físico Gessimar Martins Mota, o diferencial de Eduardo é a disciplina. Se deixar, ele treina 24 horas por dia. “A ideia é colocar o Eduardo para representar Minas Gerais no Campeonato Brasileiro. Treinar um adolescente como ele é muito fácil, porque ele está sempre focado, buscando ser o melhor. Infelizmente, hoje é muito difícil conseguir patrocinador, em qualquer área do esporte. Acho que quem pode ajudar deveria olhar mais para o esporte. Às vezes, grandes talentos não são descobertos por falta de patrocínio”.

Gessimar explica que, aliado ao treino de taekwondo, fazer um treinamento funcional é fundamental para alcançar resultados satisfatórios. “A preparação física molda o corpo do atleta para o esporte. Quanto mais forte o atleta estiver, menos lesões ele terá. Com isso, o desempenho na modalidade se torna melhor. Esse é o diferencial do Eduardo, que busca todas as formas de se tornar o melhor”.

por Angélica Lauriano | angelica.lauriano@drd.com.br