“Começa a trilhar o rumo da Venezuela”

FOTO: Divulgação

Presidente Jair Bolsonaro destacando a
ameaça que paira sobre a Argentina

Deputado quer o Brasil reflorestando a Europa

O ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente) gostou da sugestão do deputado José Medeiros (PSD-MT), oficializada ao presidente Jair Bolsonaro, para que o Brasil envie sementes para o reflorestamento da Alemanha, da Noruega e da França, que devastaram suas matas. “Mas para plantar, teriam antes que demolir muitas de suas cidades, para desocupar as áreas de proteção ambiental” que destruíram, ponderou.

Reflorestar é preciso

A ideia do deputado é que reflorestem nesses países “tudo o que já foi desmatado em seus territórios” e contribuam para o meio ambiente.

Alemanha faz silêncio

Indagada por e-mail, a embaixada da Alemanha, país onde só restam 2,5% da Floresta Negra, não comentou a oferta de sementes.

Bom senso nesta hora

Medeiros não incluiu o Vaticano entre os destinatários de sementes. Com apenas 44 hectares de extensão, “seria exigir demais”.

Governo não polemiza

O presidente Jair Bolsonaro viajou nesta quarta (14), por isso o Palácio do Planalto informou à coluna que não vai comentar a sugestão.

Bolsonaro blinda o porta-voz e expõe Wajngarten

A demissão do ex-secretário de imprensa Paulo Fona após 7 dias no cargo mostrou como está “mal na foto” o secretário de Comunicação do governo, Fábio Wajngarten, que o nomeou. Na manhã de terça (13), Bolsonaro ouviu de ministros críticas à comunicação como “o maior problema” do governo, e resolveu agir. Demitiu Fona, deixando clara sua insatisfação, e blindou o porta-voz de subordinação a Wajngarten. Mas manteve a Secretaria de Imprensa sob o comando da Secom.

Novo endereço

A equipe do porta-voz Otavio do Rêgo Barros ficará alojada na Secretaria de Governo do general Luiz Eduardo Ramos.

Habilidade em campo

Ramos tem sido muito hábil coordenando uma solução consensual para a qual já conta com a boa vontade de Rêgo Barros e Wajngarten.

Gordura pessoal

Wajngarten não foi demitido, como se aventou, porque Bolsonaro gosta dele e confia no seu talento para destravar a área de publicidade oficial.

Novo ataque a Brasília

O ministro Walton Alencar não gosta do governador do DF, nem parece ter apreço por Brasília, onde vive: liderou outra decisão do TCU para criar dificuldades à gestão do DF, proibindo o uso de recursos do fundo constitucional para aposentados e pensionistas de educação e saúde.

Sem dinheiro público

Pela primeira vez na história recente, a “Marcha das Margaridas”, realizada a cada quatro anos, foi realizada sem dinheiro público. Mas ainda assim mobilizou muitas “mortadelas”.

Ladainha de sempre

A Polícia Militar do DF estimou em 35 mil os presentes nos atos contra a reforma da Previdência e a Marcha das Margaridas. Já a organização dos atos diz que foram 100 mil pessoas, a mesma estimativa de 2015.

Que papelão!

Velha militante do PCdoB, Delaíde Arantes não faz ideia do seu papel institucional de ministra do TST. Recusou-se a participar da cerimônia em que autoridades como o presidente da República (o primeiro a comparecer) receberam a Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho.

Stalking é crime

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou o projeto de lei que tipifica o crime de perseguição obsessiva (stalking, em inglês), com pena de 6 meses a 2 anos de prisão. O projeto vai à Câmara.

Demissão no Detran/SP

O governador de São Paulo, João Doria, demitiu o diretor do Detran-SP, Maurício Alves, acusado de ser o pivô de esquema montado para favorecer a Tecnobank, empresa ligada à B3/Bovespa que realiza registro de contratos de financiamento de veículos, o gravame.

Não dá tempo

A Comissão de Trabalho da Câmara aprovou projeto antinepotismo com a emenda de Kim Kataguiri (DEM-SP), que barra a nomeação de parente de autoridade para os cargos de ministro e embaixador. Rodrigo Maia garante que isso não vai atrapalhar Eduardo Bolsonaro.

Outros tempos

A UEFA Champions League chegou a 250 mil espectadores no jogo entre Liverpool e Chelsea, pela UEFA Supercup, ontem. Mas tudo através da transmissão no Facebook, sem nenhuma TV ligada.

Pensando bem…

…agora, para o PT, Palocci é delator da Lava Jato, mas já foi “o cara do cara”.