Anuncie Classificados

Social DRD – 07/03/2021

Meu reconhecimento e gratidão a vocês mulheres, que são incansáveis, são fortes e rompem as dificuldades com fé! Feliz Dia Internacional da Mulher!

Aos meus queridos leitores, que semanalmente se encontram comigo virtualmente para conhecerem as pessoas que marcaram a semana com suas histórias e inspirações, quero dizer que hoje será um pouco diferente! Peço licença a vocês, para homenagear a minha amiga e segunda mãe, Fátima Leite, que nos deixou essa semana. Quero apresentar a história dessa grande mulher e, em nome dela, homenagear a todas as mulheres batalhadoras, lutadoras e que, de sol a sol, reúnem todas as forças para ajudar no sustento da família.

Para sempre, Fátima Leite!

Escrever essa coluna essa semana não está sendo fácil, afinal são 20 anos de lembranças, de convivência, de cumplicidade, parceria e muito amor envolvido. Essa semana nos despedimos da Fátima Leite, minha amiga, minha inspiração e minha segunda mãe.

Foi lindo de ver...

Ainda em vida, de sexta-feira a terça-feira, Fátima recebeu centenas de homenagens nas redes sociais, dos seus alunos e amigos, que tiveram a oportunidade de conviver com ela. Palavras que confortam, emocionam e aliviam a dor.

Na hora da despedida, os filhos unidos e fortes, devolviam sua mãe ao Criador, agradecendo a convivência e o exemplo que ela foi e sempre será. Minha homenagem à eterna Maria de Fátima Martins Oliveira Leite, a esposa do Paulino, mãe da Lorena, da Larissa e do Leandro e minha segunda mãe! Te amo, pra sempre!

Geralda Gonçalves

Que notícia triste meu Deus. Nossa querida Fátima nos deixou. Eu não encontro palavras que possam expressar o meu sentimento: é uma tristeza muito profunda, uma dor forte no peito.

Eu tive o privilégio de conviver com ela por muitos anos, foram 11, como companheira de trabalho. Compartilhamos muitas coisas, foram muitas conversas, muitas trocas, muito trabalho, muito aprendizado e muitas conquistas. Estávamos ali, juntas, no dia a dia, vivendo alegrias, sonhos e algumas tristezas também. Rotinas na vida! Mas a Fátima nunca se deixou abater, diante de qualquer situação, lá estava ela, firme, otimista e procurando sempre fazer o melhor. Tantas vezes me apoiou, me encorajou, me estendeu a mão e me mostrou o melhor caminho! Foram inúmeras vezes que ela me fez acreditar e ver cada situação com naturalidade, buscando na ciência os argumentos para me tranquilizar. Momentos inesquecíveis!

A profissional Fátima Leite, pedagoga competente, todos conhecem. A amiga Fátima eu conheci e poucas pessoas sabem o quão importante ela foi para a minha história de vida. Eu aprendi muito, e nunca vou esquecê-la! Nunca minha amiga querida! Sei que agora você está brilhando junto do PAI em PAZ, porque aqui você cumpriu brilhantemente a sua missão e foi sensacional! Maravilhosa! Paulino, Lorena, Larissa, Leandro e demais familiares recebam o meu abraço e os meus votos de conforto que somente Nosso Senhor Jesus Cristo pode conceder!!!

O que temos pra hoje é saudade!

É Fátima Leite... foram muitos momentos juntos que são guardados nas lembranças (naquela época não tínhamos nem máquina de fotografar). Ainda me lembro dela dizendo que eu ia conseguir dar uma vida melhor aos meus pais, porque era muito dedicado no trabalho. Lembro, claro, das broncas (porque ela era brava também). Lembro dela nos meus aniversários, nos almoços em sua casa (e sempre chupava uma laranja, após o almoço). No dia que perdi minha vovó, lá estava ela pra me abraçar.

Eu ouvi muita história dela, enquanto pedagoga e gestora escolar e isso me inspirava. Eu queria ser um diretor ou gerente, como ela foi. Lembro dela contar que enchia o porta-malas do carro com frutas para levar para o CAIC, quando foi diretora. Comprava guloseimas para o dia das crianças e fazia a festa. Era muito sábia e muito parceira da sua equipe, por isso sempre alcançou bons resultados.

Foi professora universitária e eu acompanhei suas idas e vindas seja na UNEC ou aqui na UNIPAC. Assisti algumas aulas, digitei algumas provas e sempre muito dedicada dizia que para cada turma era um tipo de prova, pois cada aluno tem sua forma diferente de aprender. Provas inteligentes que realmente mediam o aprendizado.

Fátima, você foi e sempre será meu exemplo. Não é à toa que em minha primeira coluna do Diário do Rio Doce, você foi meu primeiro quadro InspirAção e, me lembro de você me ligando toda emocionada, agradecendo as palavras.>

Fernanda da Funerária Gonzaga

A querida Fernanda foi a responsável por preparar a nossa Fátima com todo carinho e zelo que ela merecia. E ela ficou linda para encontrar o Criador. Fernanda cuidou dos detalhes!

Você é uma bênção e está sempre presente quando mais precisamos. Saber que a Fátima ficou tão linda e saber que você cuidou dela em todos os momentos alivia a dor. Em nome da família, agradecemos seu carinho.

Cláudia Mara de Carvalho

Fátima, tudo o que toda mulher deseja ser: bela, educada, amorosa, parceira, amiga, inteligente, disposta, generosa. Que admiração!!! Tivemos momentos memoráveis trabalhando juntas! Nesse momento fica um sentimento de eterna gratidão ter feito parte da história de vida dessa fantástica mulher!

Simone Magalhães

Fátima, mulher, mãe, esposa, professora, amiga!

Bonita, estilosa, moderna, generosa, alta empregabilidade, à frente do seu tempo. Sempre tão generosa e cuidadosa que, mesmo com sentença de morte cerebral, seu coração só parou quando todos nós estávamos preparados. GRATIDÃO é o que tenho pelo Pai por nos permitir caminharmos juntas nessa passagem... Peço ao seu Anjo Guardião dar-lhe a luz necessária para o seu progresso rumo à eterna bem-aventurança. Beijos na alma!!!

Sandra Perpétuo

A professora Fátima reúne todas as qualidades de pessoa e profissional com quem queremos conviver e desejamos trabalhar. Ela era única! Responsável, dedicada, afetiva e amiga de todos. Convivi com a Fátima em diferentes espaços profissionais:

Em 1997, quando ela era diretora do CAIC e eu fui fazer estágio do curso de Pedagogia. Me recordo que ela levava frutas da sua casa para colocar no leite das crianças.

Em 2004, começamos a trabalhar juntas na UNEC, Pólo de Era Nova e a partir 2005 no curso Normal Superior e Pedagogia da UNIPAC GV. Quando me tornei coordenadora do Curso de Pedagogia, nossa relação profissional e de afeto se ampliou ainda mais, pois sempre me apoiei muito nas experiências profissionais dos meus colegas e a Fátima era quem sempre chegava em minha sala e me chamava de "Sandrinha".

Me recordo de um dia que passei por uma grande luta profissional e ela chegou em minha sala e me deu os melhores conselhos: "estou dizendo para você o que diria para minha filha". Como viver sem a presença da professora Fátima? O único caminho que vejo é seguir agindo como ela ensinou.

Juliana Rodrigues

Minha querida Fátima!

Meu coração já chora sua saudade. Você foi de longe uma das mulheres mais lindas que conheci em toda a minha vida... Inteligente, forte, feminina, espirituosa, protetora... e que sempre influenciou positivamente quem passou pela seu caminho... Muito do que busco a cada dia evoluir como ser humano aprendi com você! Escutar de você o mais gostoso e cheio de carinho do mundo JUZINHAAA me dava um orgulho danado de ser querida por você! Desde o momento que fiquei sabendo da sua partida, lembrei-me muito da sua intimidade com Deus e sei que ele está te recebendo como sua filha amada!

Nossa história começou com a frase: “menino, você sabe escanear fotos?

Tecnodata

Era um final de sexta-feira, quando eu estava descendo as escadas da Tecnodata. Prontamente eu respondi que sabia (sem nunca ter visto um escâner e nem ao menos saber do que se tratava). Ela perguntou se eu poderia ir no outro dia para ajudá-la em alguns relatórios dos cursos. Mas, o que era mesmo escanear?

Naquela noite, liguei para a Kely Marcia, instrutora da escola de informática e marcamos de ir no mesmo ônibus para que ela me explicasse o que era o tal do escanear. E deu certo! Kely fez o passo a passo e eu cheguei na Tecnodata como mestre em escâner. Foi nosso primeiro dia de trabalho (de centenas de outros que viriam). Ali nasceu uma amizade e uma parceria que eternizou!

Trabalhávamos muito, muito mesmo! Já chegamos a sair da empresa por volta das 2 ou 3 da manhã. Eu me divertia com ela comendo o hambúrguer nas madrugadas e dizendo: “Zefino, a gente peleja com esse tanto de milho e não acha o bife.” Pois é, Zefino era o nome que ela me chamava (porque dizia que eu era muito popular). E foi aí que nasceu a Zefina, Zerrina, Fina!

Foi lá que conheci a Suzi, que é a Lorena (que me ensinou a escrever muçarela com ç) e conheci a Zuzu, que é a Larissa (elegância em pessoa). Duas meninas sensacionais que tenho muito orgulho. Competentes, dedicadas, estão sempre sorrindo, com uma palavra de fé e de esperança.

Um dia, estávamos tão cansados, ela me disse: “Vamos lá pra casa, dorme lá”. Na hora eu disse: “Misericórdia! A senhora vai querer é continuar trabalhando” e ali rendia bons minutos de risadas.

Um tempo de muito aprendizado. Foi ali que nasceu minha paixão pela Educação. Com ela aprendi a fazer Regimento, Proposta Pedagógica, Plano de Curso, Justificativa, Objetivos e a tal as Síntese dos Cursos (criamos um relatório para facilitar a organização dos cursos, com fotos, registros importantes, avaliações, com muita organização) ... ahhh que saudade!

Ela levava para mim achocolatado e vitamina na caixinha e dizia: “Toma fino, o Lhão adora!” (Lhão era a referência ao seu filhão, Leandro).

Foi na Tecnodata que ela me incentivou a fazer a graduação em Design Gráfico! Com a visão futurista que tinha, me disse: “Fino, faz esse curso, é a profissão do futuro, menino!” E não é que ela estava certa?

Foi na Tecnodata, meu primeiro emprego, que comprei uma geladeira frost-free para minha mãe. Quase terminando de pagar as parcelas, ela vira e me diz: “Zefino, compra um fogão agora. Adoro quando você fica devendo, porque aí você vai ficar comigo aqui muito tempo”. E a gente sorria muito disso.

CDL

Saindo da Tecnodata fomos para a CDL, implantar a Escola do Comércio. E lá estava a dupla dinâmica. Foi lá que conhecemos a Geralda e viramos muito amigos. Geralda sempre foi uma referência e inspiração, até porque precisava de alguém assim pra frear a dupla dinâmica (risos). EU me lembro de algumas vezes ela me dizer: “Zefino, como a gente vai fazer isso? ”E eu respondi: “ah, Zefina, chama a Geralda!” E esse “chama a Geralda” pegou.

Foi na época da CDL que concluí o curso de Design Gráfico. Ela me deu de presente o terno completo e o sapato para minha formatura. Naquela época o salário não dava para pagar nem a faculdade e meu pai completava, e ela como um anjo, supria muita coisa que eu precisava.

Sistema S

Dali, ela me disse: agora você vai voar alto. Me incentivou a participar do processo seletivo do Senac e acompanhou minha mudança para a gerência da Unidade. Esteva presente na minha passagem pelo Sesc, sempre me dando boas ideias. Foi aí que nasceu a ideia de implantar o Colégio Sesc. E ela me ajudou muito!

Quando vim para a FIEMG, lá estava ela me parabenizando por assumir a gerência do Senai. Sempre carinhosa, me via na TV em alguma entrevista e me ligava para parabenizar.

Estou sentindo muito sua falta, muito mesmo. Essa semana o coração doeu, faltaram as palavras e a lágrima caiu pelo rosto. Saudade do nosso tempo, do seu sorriso, da nossa parceria. Saudade da Zefina, meu exemplo de vida!

Ao Paulino, Lorena, Larissa e Leandro, meus profundos sentimentos e minha gratidão por terem me acolhido tão bem nessa família. Me sinto parte e vocês são irmãos pra mim. Vocês são um exemplo e referência pra mim.

Que Deus abençoe vocês, consolando e confortando todos os dias, na certeza que Fátima Leite, nossa Fina, já está com Jesus, e sempre elegante, foi brilhar no céu.

Um exemplo de educadora que me ensinou tudo o que sei sobre Educação. Tudo o que sou devo a ela e à sua família, que sempre me acolheram como se fosse de casa! Um exemplo de profissional, de ser humano, de mãe, esposa e mulher! Uma grande mulher à frente do seu tempo. Um mulher que marcou minha vida e transformou meus dias!