Sanchirles Nogueira vai disputar última luta da carreira na Argentina

0
1687
Sanchirles se despede dos tatames com mais de 120 títulos conquistados em campeonatos de kung fu, muay thai e outras modalidades de artes marciais.Foto: Divulgação

O lutador valadarense Sanchirles Nogueira disputa neste sábado, dia 18, em Buenos Aires, Argentina, o Campeonato Mundial de Artes Marciais. O lutador afirmou que esta será sua última luta como profissional. Perto de completar 43 anos, Sanchirles possui mais de 120 títulos, conquistados em campeonatos de kung fu, muay thai e outras modalidades.

O lutador declarou que o motivo de encerrar a carreira é por falta de patrocínios e pela idade. “Minha expectativa é a melhor possível. Esse será meu oitavo confronto contra argentino; tenho cinco vitórias lá. Estou seguindo minha rotina de treinos com meus alunos. São vários detalhes, são vários fatores. Então, cheguei à conclusão de encerrar minha carreira. Um dos motivos é pela falta de patrocínio. Durante muito tempo passei por dificuldades, mas, mesmo em meio às dificuldades, consegui chegar ao número de 31 lutas, entre nacionais e internacionais. A idade também chegou e é hora de me afastar um pouco dos tatames. Espero que minha última luta seja com uma vitória para minha cidade”, disse.

Sanchirles chegou a Valadares aos três anos de idade e desde criança era fascinado pelas artes marciais. Começou a praticar o karatê aos 11 anos e, influenciado por revistas, filmes de artes marciais e principalmente pela figura de Bruce Lee, foi para o kung fu aos 14 anos, com o professor Clóvis, em uma academia no bairro de Lourdes. Participou de seminários no Brasil e fora do país, desenvolveu-se e se tornou faixa preta 1º tuen de Kung Fu Shaolin Hun Gar, formado pelo mestre chinês Li Hon Ki.

Dentre as conquistas, ele destaca um título de campeão sul-americano no kung fu, disputado também na Argentina. Outra especialidade do lutador é o muay thai. “Meus treinos no muay thai se estendem há quase vinte anos, em diferentes equipes pelo Brasil. Mas destaco a minha passagem pela equipe Combat Sport, do mestre Nelson Serelle, em São Paulo”, contou.

Independentemente do resultado em Buenos Aires, Sanchirles afirma que vai se dedicar somente a seus alunos. “Assim, terei mais tempo para treiná-los. Muitos deles podem representar nossa cidade em muitas lutas também”, concluiu.