Zema diz que Estado não tem condição de concluir e operar Hospital Regional sem parcerias

590
Zema destacou o empenho em colocar em dia os repasses às prefeituras de Minas.Fotos: Eduardo Lima

Após a participação na cerimônia de abertura da Expoleste 2019, o governador Romeu Zema (Novo) deu continuidade, na manhã de ontem (23), à sua agenda de compromissos em Governador Valadares. O governador se reuniu com prefeitos do Leste de Minas na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) Regional Rio Doce, no bairro JK II, para ouvir as principais demandas de cada município. Zema destacou o empenho em colocar em dia os repasses às prefeituras, não repassar aos municípios responsabilidades estaduais e custeio para a conclusão das obras do Hospital Regional, mas adiantou que esta última só será viável com a participação da iniciativa privada.

Antes de ir para a reunião com os prefeitos do Leste mineiro, Zema visitou a sede da 8ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp), para conhecer as instalações, alinhar e reforçar as estratégias de segurança. A Prefeitura Municipal de Governador Valadares solicitou que o Estado providencie um imóvel para a Delegacia de Polícia, tirando do município a despesa de R$ 30 mil mensais de aluguel, e demais alugueis de imóveis que pertencem ao Governo Estadual e que estão de portas fechadas.

Dívidas com municípios

Em entrevista coletiva, após a reunião com os prefeitos, Romeu Zema afirmou que vai manter agendas nas diversas regiões do Estado, para ouvir as demandas dos municípios, empresários e da população em geral. Um dos assuntos levantados durante a coletiva foi a dívida do Estado com os municípios mineiros. “Graças a Deus, desde o dia 1º de fevereiro nós regularizamos os repasses constitucionais com os municípios; não deixa de ser um avanço. Ainda não estamos naquilo que gostaríamos, que é regularizar tudo. Mas somente quem está dentro do meu governo sabe o esforço que vem sendo feito na minha gestão. Queremos, passo a passo, gradualmente, regularizar a situação de Minas. Só em Governador Valadares a dívida é R$ 160 milhões; os demais municípios representam cerca de R$ 7 bilhões, mais salários parcelados. Tudo herança do governo passado. Mas eu garanto que Minas tem solução, porém, não será em seis meses nem será em um ano que nós vamos conseguir resolver um problema desse tamanho”, disse.

Zema destacou o trabalho para retomar o crescimento econômico de Valadares, criando um ambiente favorável para a vinda de novas empresas. “Nós estamos priorizando aquilo que é emergência e urgência nos municípios, mas, gradualmente, nós iremos ter condições de sanar essa situação no Estado. Já falei com o prefeito André Merlo e falo para vocês também: se algum empresário quiser se instalar em Governador Valadares e que a prefeitura tenha problemas na articulação, levem esse empreendedor para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Minas não pode continuar perdendo mais empresas. Contem comigo, estou ao lado de vocês. Gostaria de estar oferecendo mais. Porém, só podemos oferecer aquilo que está no nosso limite”, afirmou.

Hospital Regional

A conclusão das obras e administração do Hospital Regional, localizado nas proximidades da BR-116, saída para Teófilo Otoni, foi o primeiro assunto da pauta do governador. Passados cinco anos e cinco meses do início da construção do hospital, a obra ainda segue sem conclusão. “Da mesma forma que temos aqui o Hospital Regional, temos mais nove hospitais com a mesma situação. O Estado não tem condições de concluir e operar o Hospital Regional sem parcerias. Estamos providenciando um chamamento público, para escutar e receber possíveis soluções. O mais provável é que esses hospitais venham a ser concluídos e operados por organizações sociais, que terão de destinar 60% dos leitos para o SUS, e os outros 40% vão dar finalidade da maneira que for mais adequada”, afirmou.

Reforma da Previdência

Zema também destacou a situação fiscal dos estados e as reformas, entre elas a da Previdência, que deve ter impacto nos estados, principalmente naqueles que têm dificuldade para pagar os benefícios. Em seu discurso, o governador pediu apoio aos deputados federais de Governador Valadares, Hercílio Diniz (MDB) e Euclydes Pettersen (PSC), na aprovação da matéria no Congresso Nacional, em Brasília (DF). “Se a reforma da Previdência não for aprovada, nós estaremos condenando o Brasil nos próximos anos. Por isso, peço apoio total aos deputados federais representantes de Valadares, para votarem a favor dessa reforma”, concluiu.

por Eduardo Lima | eduardolima@drd.com.br