Yoshizo Machida estará no Filadélfia hoje

237
FOTO: Divulgação

O Clube Filadélfia recebe pela segunda vez o sensei Shihan Yoshizo Machida, pai do lutador meio-pesado de MMA Lyoto Machida. O mestre de karatê, 8º dan JKA, apresentará um seminário com técnicas avançadas do esporte. O seminário será hoje (12), das 9 às 17 horas, no Dojo do Clube Filadélfia, e contará com a presença de mais de 80 caratecas e professores de todas as regiões de Minas Gerais e de outros estados. O encontro é organizado pelo sensei Raniere André, do Dojo Budokan, coordenador do projeto Lutando pela Paz.

Yoshizo Machida, 73 anos, é um dos mais respeitados professores de karatê do Brasil. Iniciou seus treinamentos em 1961, tendo treinado com os mestres Togushi, Nakayama, Nishiyama, Masahiko Tanaka e Takahashi Yoshimasa. Chegou ao Brasil em 1968 e coleciona várias conquistas.

De acordo com Raniere André, a vinda de Machida a Valadares vai influenciar a vida dos alunos do Projeto Lutando pela Paz. O projeto, segundo Raniere, tem como finalidade atender, por meio da prática de artes marciais, capoeira e balé, crianças e adolescentes que vivem em situação de risco e vulnerabilidade social. “O Yoshizo é um dos pioneiros do karatê. Ele é presidente do JKA e um dos mais graduados lutadores do Brasil, 8º dan. Sua presença é bastante aguardada pelos meninos. Ele já conhece o projeto e ficou agradecido pelo convite. Nosso projeto é uma importante ferramenta, capaz de promover nesses jovens valores como cidadania, respeito, disciplina e valorização dos estudos. Graças ao projeto, o índice de criminalidade no bairro Carapina, por exemplo, diminuiu bastante. Os alunos estão se dedicando mais na sala de aula e no karatê”, afirma.

Segundo Raniere, o seminário será aberto apenas para os alunos que alcançaram boas notas na escola neste ano. Ao final do seminário haverá entrega de certificados para os participantes. A Polícia Militar também está apoiando o evento. “O “Lutando pela Paz” é desenvolvido em Valadares desde 2010. Quem o trouxe para a cidade foi o capitão Thiago Braga. Antes, ele era realizado na área do antigo 43º BPM, no Vila Isa. Hoje, o projeto continua sendo uma associação dentro do Batalhão, mas atende em outras cidades também, como Mathias Lobato e Jampruca, por meio de parceria com a Polícia Militar”, informou.

O projeto atende hoje mais de 400 alunos em Valadares e conta com atividades e participações em campeonatos ao longo do ano. Mas, segundo Raniere, o objetivo central do projeto não é a conquista de títulos. “Nosso foco é atender crianças e adolescentes que vivem em situação de risco e vulnerabilidade social, levando a eles a prática da arte marcial, que serviria não só como atividade física, mas como uma ferramenta axiológica, capaz de promover nesses jovens valores como cidadania, respeito, disciplina e valorização dos estudos, assim como afastá-los do envolvimento com as drogas e outras atividades ilícitas”, disse.

por Eduardo Lima