Vereadores, amigos e familiares se despedem do vereador Neném do Desidério

493
Momento em que amigos e familiares davam o último adeus ao vereador Neném do Desidério, na Câmara Municipal de Governador Valadares.FOTO: Thiago Ferreira Coelho

Foi sepultado na tarde de ontem, 19, no Córrego do Desidério, o vereador Romilton de Oliveira Silva (DEM), 46 anos, conhecido como Neném do Desidério. A causa da morte ainda não foi divulgada oficialmente. O corpo foi encontrado por familiares na noite de quinta-feira, 18, na casa dele, no bairro Jardim Pérola, onde residia com a esposa e os dois filhos. Peritos da Polícia Civil foram até o local e estão apurando a causa da morte. O corpo do vereador chegou ao Córrego do Desidério por volta das 13h de ontem e foi sepultado às 16h, em meio a muita comoção.

Para o amigo Salvador Inácio de Lima, a dor da perda não será superada. “Não dá para acreditar. Passamos a tarde de quinta-feira juntos. Saber da partida dele entristece a todos. Ele era um cara tranquilo e do bem, sempre preocupado com os distritos. Perdi um grande amigo.”

Morte inesperada

Na noite de quinta-feira, os valadarenses foram pegos de surpresa com a morte do vereador Neném do Desidério. Ele era conhecido no meio político como o vereador dos distritos. Na hora em que soube da morte, o prefeito André Merlo (PSDB) decretou luto oficial de três dias na cidade. Funcionário público municipal, Neném do Desidério estava em seu primeiro mandato e tinha como base a zona rural de Governador Valadares.

O velório do vereador aconteceu na Câmara Municipal de Governados Valadares, das 7h às 11h, e contou com a presença de parentes, amigos, familiares, eleitores, autoridades civis e militares, lideranças políticas e comunitárias. Eles foram dar o último adeus ao vereador, que, em pouco tempo de mandato, construiu uma história política.

O deputado federal Leonardo Monteiro (PT), que já foi vereador e presidente da Câmara, esteve no velório e lamentou a morte. “Foi um susto! Desejo muita força para toda a família. Homem simples. Não é fácil ser vereador em Valadares. Espero que Deus o tenha em um bom lugar. Eu me coloco à disposição da família.”

O secretário municipal de Saúde, Enes Cândido, comenta que teve a honra de trabalhar com o vereador durante dois anos. “Criamos uma afinidade muito grande nesse primeiro biênio na Câmara. Neném era uma pessoa sensacional, um pai e esposo fenomenal. Como vereador, ele era muito recatado, mas muito dinâmico nas suas ações. Perdemos um grande político.”

O vereador Paulinho Costa, emocionado, lamentou a morte do amigo. “Eu conhecia o Neném do Desidério há muitos anos. Não consigo entender o quer aconteceu. Que a família encontre paz nesse momento.”

Regino Cruz conta que o vereador teve uma trajetória muito bonita na Câmara. “Ele chegou aqui nesta casa com muita humildade. Acredito que nas próximas eleições ele tinha uma grande chance de retornar, porque ele era um ser humano incrível.”

Valdecir Barcellos conta que perdeu um grande companheiro. “Sentávamos ao lado um do outro na reuniões ordinárias. Foram dois anos de muito aprendizado. Em dois anos e meio na Câmara, nunca vi ele levantar a voz para ninguém. Sempre sereno em tudo o que fazia.”

Rildo do Hospital lamenta a perda de um vereador atuante. “Não sabemos o que realmente aconteceu, mas lamentamos muito essa perda. Éramos amigos há 20 anos. Valadares e os distritos estão de luto pela perda do vereador.”

Coronel Wagner falou que recebeu a notícia como uma surpresa desagradável. “Perdemos uma pessoa simples, que trazia consigo os ensinamentos de família. Sentimos muito por isso, e que Deus o receba de braços abertos.”

A vereadora Fátima Salgado conta que o vereador era uma pessoa muito tranquila. “O Neném era amigo de todos. Para nós do Legislativo, é uma perda muito grande. Temos que seguir em frente, e que Deus dê forças à família.”

Rosemary Mafra fez questão de dizer que todos perderam uma pessoa cuidadosa em tudo o que fazia. “Ele se sentava do meu lado. Não dá para acreditar nessa morte repentina. Aqui na Câmara, nunca vi o Neném levantar a voz para ninguém, sempre fez tudo para fazer o melhor para os eleitores dele.”

Quem assume o cargo?

O presidente da Câmara, Júlio Avelar (PV), explicou ao DIÁRIO DO RIO DOCE como vai ser o processo de posse do vereador que vai assumir no lugar de Neném do Desidério. “Pela lógica do partido, quem assume é o primeiro suplente, Juarez do Salão, mas me parece que o Juarez do Salão se candidatou a deputado e saiu do partido. Aí, vai depender do segundo suplente, professor Armando, que ainda está no partido. Se não, passamos para o terceiro suplente, que é o apresentador de televisão Wagner Barcelar. Porém, na lógica, eu tenho que dar posse ao Jurarez do Salão na primeira reunião ordinária do mês de agosto. Se ele vai permanecer no cargo, cabe à Justiça decidir.”

por Angélica Lauriano | angelica.lauriano@drd.com.br