Veja quem está na mira da obesidade

FOTO: Divulgação

Não é todo mundo que sabe, mas uma das maneiras de prevenir doenças cardiovasculares, além de diabetes, colesterol e até mesmo o câncer de mama, é evitando a obesidade. Visando alertar a sociedade para os perigos do excesso de peso – prato cheio para o desenvolvimento de distúrbios -, no Dia de Combate à Obesidade, 11 de outubro, o Hospital Bom Samaritano (HBS) leva informação e convoca a população a adotar hábitos saudáveis.

A mudança do estilo de vida é fundamental para prevenir o excesso de peso. Praticar atividades físicas, alimentação equilibrada, nos horários corretos e com variedade de frutas, verduras e legumes é um grande passo para sair do sedentarismo e ficar mais longe da doença. Hábitos simples como trocar o elevador pela escada, fazer uma pequena caminhada e até mesmo optar pela bicicleta em vez do carro já ajuda a ativar o corpo e acelerar o metabolismo.

Em casos complexos, com grau de obesidade avançado e doenças já associadas, a cirurgia bariátrica é uma recomendação, mas o recurso só é indicado quando o paciente não tem êxito com outros tratamentos. O Hospital Bom Samaritano é habilitado pela Portaria nº 496, de 29 de maio de 2012, para realizar o procedimento cirúrgico. Somente no último ano foram realizadas 355 cirurgias.

“A obesidade tem sido definida como doença crônica associada ao excesso de gordura corporal (acúmulo de tecido adiposo localizado e generalizado), com origem complexa, mas na maioria das vezes sendo resultado de maus hábitos adotados, emocional e até mesmo geneticamente”, conta o cirurgião bariátrico do HBS, Emerson Araújo.

O diagnóstico da obesidade é feito pelo cálculo do Índice de Massa Corpórea (IMC): divisão entre o peso e a altura elevada ao quadrado. Se o resultado desse parâmetro adotado pela Organização Mundial de Saúde for maior que 30, significa que a pessoa já se enquadra na Obesidade Grau I. A doença também dá diversos sinais, como dificuldade na locomoção e cansaço frequente.