Valadarenses são acusados de fazer parte de gangue nos EUA

0
669
O valadarense Márcio Costa, também conhecido por “Marcinho”, é apontado como líder de uma quadrilha que agia na região de Boston. FOTO: Divulgação

Dois valadarenses estão entre as 14 pessoas presas em Massachusetts, nos Estados Unidos, acusadas de envolvimento em uma gangue que praticava crimes na região de Boston. Um deles, Márcio Costa, também conhecido por “Marcinho”, de 28 anos, é apontado pela polícia americana como líder do grupo. A namorada chegou a iniciar uma campanha para arrecadar fundos para ajudar na defesa mas, sem nenhuma doação, o perfil foi apagado. O outro valadarense, Álvaro dos Santos Melo, 22, foi condenado em Governador Valadares e fugiu antes de iniciar o cumprimento da pena.

Logo após o indiciamento do grupo no Tribunal Federal de Boston, no final de abril, a namorada de “Marcinho”, identificada nas redes sociais por Malluh Santos, deu uma entrevista ao site Brazilian Globo, defendendo o jovem. Segundo ela, o namorado e um grupo de amigos se autointitularam Primeiro Comando de Massachusetts (PCM). “Não é nenhum tipo de gangue ou de máfia. O nome do grupo começou como uma brincadeira que acabou terminando desse jeito”, disse ela ao site.

Malluh chegou a iniciar uma campanha para levantar fundos para ajudar na defesa do namorado “Marcinho”. FOTO:Divulgação.

Malluh declarou, na entrevista, que “Marcinho” sempre foi uma pessoa boa e que nunca fez mal a ninguém. No entanto, ela acabou deixando escapar que ele “acabou se envolvendo com as pessoas erradas”. A namorada do rapaz anunciou uma campanha no GofundMe.com, um site em que as pessoas organizam “vaquinhas virtuais”, para ajudá-lo. Mas, a campanha desapareceu das redes depois de várias críticas recebidas pela moça, que também apagou o perfil que mantinha no Facebook.

O PCM, segundo a polícia americana, agia na região de Boston há cerca de dois anos e começou a ser investigado em setembro de 2018. Entre os crimes atribuídos à gangue estão assaltos a mão armada, sequestros, comercialização de armas sem licença e tráfico de drogas.

Além dos valadarenses “Marcinho” e Álvaro, também foram presos João Pedro Marques Guimarães Gama, conhecido por “Baianinho”, 21 anos; Breno Henrique da Silva, 20; Edson da Silva, 19; Igor Costa, 20; Vinícius Gonçalves de Assis; Rodrigo Tavares, 19; Rony de Freitas, 21; Elwood Cortes Navedo, 23; Fernando de Oliveira, 24; Mouad Nessassi, 21; Fadwa Chimal, 19; e Jennifer Romero, 26 anos. Todos eles residem em Boston ou em cidades do entorno.

Foragido do Brasil

Assim que o caso ganhou as redes sociais, várias pessoas comentavam sobre os valadarenses envolvidos. Entre os comentários, havia quem dizia que a maioria dos presos era de Governador Valadares, como também havia quem dizia que entre os presos há valadarenses usando nomes falsos. A única informação confirmada até o momento é de que Álvaro dos Santos Melo, 22, está foragido da cidade desde que foi condenado, em 2016, por crimes de assalto e corrupção de menores. Ele pegou uma pena de seis anos e quatro meses em regime semiaberto depois de assaltar uma moça, junto com um adolescente, em uma motocicleta.