Valadarense/Mobi diz que ainda não há provas legítimas que possam culpar a empresa

0
320
A CPI investiga eventuais irregularidades na formalização do atual contrato de concessão da exploração do serviço de transporte público. Foto: Divulgação

Os desdobramentos da primeira oitiva da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a Empresa Valadarense de Transporte Público Urbano, atual Mobi, ainda estão repercutindo. Na última reunião foram ouvidos o delegado da Polícia Federal (PF), Cristiano Campidelli, que atuou na Operação Mar de Lama, e o ex-procurador do município Amarildo Lourenço, que atuou no […]