Valadarense está entre os desaparecidos após rompimento da barragem em brumadinho

0
695
A engenheira Izabela Barroso Câmara Pinto, natural de Valadares, é uma das 400 pessoas desaparecidas devido ao rompimento da barragem no córrego do Feijão, em Brumadinho. FOTO: Divulgação.

A família da engenheira Izabela Barroso Câmara Pinto, natural deGovernador Valadares, foi pega de surpresa com a notícia do rompimento da barragem no córrego do Feijão, em Brumadinho. Isabela Barroso é uma das 400 pessoas que estão desaparecidas desde a tarde do dia 25. Sem informação nenhuma da Vale, os familiares de Izabela estão no local em busca de notícias.

O irmão de Izabela, Marcelo Barroso, conversou com o DIÁRIO DO RIO DOCE e disse que a falta de informação deixa todos apreensivos. “Estamos aqui sem saber de nada, nenhuma informação é passada; meu pai e meu filho, assim que ficaram sabendo, foram para Brumadinho. Chegaram lá na mesma tarde da tragédia, mas até agora não tivemos notícias, infelizmente. Estamos muito tristes com o ocorrido”. A família Barroso é conhecida na cidade, por ter uma forte ligação com a Igreja Católica, em especial com a Catedral de Santo Antônio. O pai da engenheira, Helvécio Barroso, é ministro de eucaristia. Na noite de sexta-feira, a mãe de Izabela, Mércia Barroso, chegou a pedir orações. “Meus caros irmãos e irmãs. Peço as orações de todos vocês. Minha filha Izabela estava lá e está desaparecida. Não tenho nenhuma informação dela. Deus nos abençoe e nos proteja. Amém”.

A notícia também pegou a família da médica Marcelle Porto Cangussu de surpresa. Infelizmente, ela não sobreviveu e foi a primeira vítima a ser identificada. Marcelle é natural de Almenara e trabalhava como médica do trabalho na Vale desde 2015.