“Vai terminar o ano com déficit primário perto de 1% do PIB”

FOTO: Divulgação

Mansueto Almeida, secretário do Tesouro, e a redução do rombo nas contas públicas

Novo Código de Energia vai tirar poderes da Aneel

O relator da comissão que prepara o novo Código Brasileiro de Energia Elétrica, deputado Lafayette de Andrada (Rep-MG), considera que a definição de políticas estratégicas não é papel da agência reguladora Aneel. O incentivo a setores estratégicos, como geração de energia solar, que a Aneel ameaça suprimir, é parte de políticas públicas que devem ser definidas pelo Poder Executivo e fogem à competência da agência. O conceito ficará claro no novo código, garante o deputado.

Premeditação

A Aneel pretende taxar de forma criminosa quem investiu na energia solar desde 2012, amparados na Resolução 482 da própria agência.

Contra a asfixia

Em audiência pública sobre o tema, Andrada pediu em nome de 300 deputados e 30 senadores a revisão da devastadora taxação de 62%.

Calma lá

O relator afirmou serem necessárias ao menos “mais cinco audiências públicas em todas as regiões do Brasil” para aprofundar o tema.

Mais incentivos

A energia solar é fundamental para o Brasil e o agronegócio. É energia limpa e barata. “Precisamos incentivá-la e não matá-la no ninho”, disse.

Rumores de reforma ministerial agitam Brasília

Passados 300 dias de governo Bolsonaro, voltaram os rumores sobre mudanças no ministério. Os mais apontados para substituição são os ministros Osmar Terra (Cidadania), Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) e Abraham Weintraub (Educação). Superministro da área social, Terra é criticado no governo pela prioridade excessiva ao programa Bolsa Família, em prejuízo dos demais setores. O presidente só não cogita mexer no Ministério da Economia. Todos os demais estão em aberto.

Fundação é mais tranquila

Ronaldo Nogueira (Funasa) foi cogitado para a pasta do Turismo. E a Secretaria de Assuntos Estratégicos também virou moeda de troca.

Feliciano articula

Deputado e amigo de Bolsonaro, além de “100% evangélico”, Marco Feliciano (Pode-SP) corre por fora para virar ministro.

Cidades de volta

Extinto por Bolsonaro, o Ministério das Cidades pode voltar com força, a fim de implementar políticas públicas urbanas. Dinheiro não vai faltar.

Humilhação inesquecível

Um dos memes de maior sucesso, após a decisão do STF reinstaurando o clima de impunidade no País, diz que “às vezes um 6×5 (votação no STF), humilha muito mais que um 7×1 (na Copa)”.

Como quem troca de roupa

O ministro Celso de Mello se aposenta em 2020, e será substituído por um escolhido do presidente Jair Bolsonaro. E nada impede que os ministros voltem a rever a regra de prisão após a segunda instância.

Prejuízo milionário

Ao lembrar os 580 dias preso por condenação por corrupção e lavagem de dinheiro, Lula facilitou a conta do prejuízo com a prisão especial: ao todo, foram R$ 5,8 milhões, segundo a PF, ao custo de R$ 10 mil por dia.

STF pode mudar de ideia

Se mantiver o ritmo de mudança no entendimento acerca da prisão após condenação em segunda instância, o Supremo Tribunal Federal deve mudar de ideia novamente já no ano que vem.

Alô, Pelotas

Durante discurso após ser libertado, Lula fez questão de cumprimentar o ex-prefeito Fernando Marroni (PT), de Pelotas (RS), cidade que ele classificou de “polo exportador de viado”, na campanha de 2002.

Evangélicos de fora

O deputado Silas Câmara (Rep-AM) garante que a bancada evangélica nada tem a ver com os muitos pastores que ocupam cargos no governo. Diz que “não tem diálogo sobre cargos”. Parecia cobrança.

Natal do emprego

Juristas apostam em alta nas vagas de trabalho temporário este ano. A advogada Bianca Andrade explica que o Decreto 10.060 “garante FGTS e férias a empregados e dá segurança jurídica a empregadores”.

Caneta azul

Com uma canetada, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) criou 2.464 vagas de emprego com salários de até R$10.350 em dois concursos: um da Universidade de Uberlândia e um nacional.

Pensando bem…

…a boa notícia com a soltura é o fim do gasto de R$ 10 mil por dia para manter Lula preso.