“Um relatório preparado para ir ao plenário”

FOTO: Divulgação

Samuel Moreira (PSDB-SP) sobre a construção do relatório da reforma da Previdência

 

Aéreas e Anac usam lorota contra mala gratuita

As empresas aéreas fizeram da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) porta-voz de uma nova lorota que não faz o menor sentindo. Sustentam que se a cobrança de bagagem for proibida, empresas aéreas “low cost” (de preços baixos) perderão o interesse no mercado brasileiro. Ao contrário do que se imagina na Anac, “o negócio dessas empresas é transportar pessoas e não bagagens”, diz Carlos Vieira, um dos principais agentes de viagem de Brasília, ex-presidente da Abav.

Chegou a primeira

A Air Europa foi a primeira empresa “low cost” estrangeira autorizada a transportar passageiros em voos domésticos, no Brasil.

Tudo dominado

A dúvida é se a Anac, de notórias ligações com a Gol, Latam e etc., vai dar às estrangeiras acesso para operar nos principais aeroportos.

Ficou mais caro

A Anac prometeu que a cobrança da bagagem reduziria o valor das passagens. Era mentira. Subiu 6%, em média, nas dez principais rotas.

Ganância mata

O Tribunal de Contas da União abriu auditoria para verificar por que a cobrança de bagagem não derrubou tarifas. Resposta fácil: ganância.

Petros: rombo leva a cobrança abusiva de clientes

Beneficiário do fundo de pensão dos funcionários da Petrobras (Petros) sofrem descontos de até 40% dos proventos de aposentadoria para cobrir o rombo de R$ 27,7 bilhões produzido por seguidas gestões irresponsáveis de dirigentes indicados por políticos nos últimos anos. A cobrança abusiva foi alvo de ações na Justiça. O Ministério Público adverte para o risco de comprometer a subsistência das pessoas.

Dedo petista

O déficit bilionário foi acumulado entre 2013 e 2015, no final do governo petista de Dilma Rousseff, gerando desespero em 145 mil beneficiários.

Providências

O Petros diz ter feito investigações internas sobre os ex-dirigentes e que as enviou ao MPF, Previc e Comissão de Valores Mobiliários.

Morrer pagando

Aprovado em 2017, o equacionamento tem pagamento obrigatório para ativos, aposentados e pensionistas em 215 parcelas, cerca de 18 anos.

Leniência é uma mãe

Ficou em R$ 2,8 bilhões o valor do acordo de leniência entre CGU/AGU a Braskem, braço químico da Odebrecht. Uma ninharia para o tamanho da ladroagem e sobretudo dos prejuízos ao País. Saiu barato.

PDT na frigideira

Pressionado por pedetistas sedentos por cargos, o ex-governador de Alagoas, Ronaldo Lessa, atual secretário de Agricultura, está sendo fritado pelo chefe Renan Filho. Avalia pular do barco até o fim de junho.

Cartões 2019

Os 2.415 portadores de cartões de pagamento do governo federal, os famosos cartões corporativos, gastaram até agora R$ 8,2 milhões, em 2019. Em 2015, até este momento no ano, a conta era R$ 25 milhões.

Tragédia ignorada

O prefeito de Maceió, Rui Palmeira, reclama que o governo estadual se mantém alheio ao drama de milhares de moradores de três bairros que afundam, após mineração predatória do seu subsolo pela Braskem.

Cabeças do futuro

A eleição de Bruno Araújo como presidente do PSDB marca a entrada no comando do partido dos chamados “cabeças pretas”. Tucanos de velha plumagem, os cabeças brancas, nem apareceram na convenção.

Finalmente

A CPI de Brumadinho tentará interrogar técnicos e gerentes da Vale para entender o rompimento da barragem que matou cerca de trezentas pessoas. A menos que o STF os autorize a fechar o bico.

Reforma em julho

O relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira (PSDB-SP), disse que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pretende colocar a PEC da Previdência em votação já em julho, no plenário.

Brasília na OMS

A deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO) assumiu relatoria na União Interparlamentar, que reúne 179 países. É a primeira mulher brasileira a assumir uma relatoria na Organização Mundial da Saúde (OMS).

Pensando bem…

… com o passar do tempo, toda cabeça preta se transforma numa cabeça branca.