Tratamento Certo e Uniforme

0
522

Recebi, há algum tempo, uma carta de uma entidade, convidando-me para uma solenidade. No princípio, o tratamento usado foi Vossa Senhoria (V.Sª). No fechamento, foi usada a clássica frase: “Contamos com a vossa presença”. Aí, eles dançaram… sem música…

Há uma norma em português que deve ser observada por quem escreve ou fala: a uniformidade de tratamento. O que vem a ser essa uniformidade de tratamento? É usar num trecho, falado ou escrito, a mesma pessoa gramatical ao se referir à pessoa com quem se fala. Você pode usar a terceira pessoa, mais comum entre nós, que é a dos pronomes: VOCÊ, O, A, LHE, SEU, SUA, V. Exª, V. Sª, etc. Também os verbos que se referem à pessoa com quem se fala devem ser usados na terceira pessoa: fale, diga, venha, escreva, opte, etc.

Se quiser, pode usar a segunda pessoa do singular: TU, TE, TI, TEU, TUA, CONTIGO. Nesse caso, os verbos que se referem à pessoa com quem se fala devem ser usados na segunda pessoa do singular: fala, dize, vem, escreve, opta…

Se desejar, pode também usar a segunda pessoa do plural: VÓS, VOS, CONVOSCO, VOSSO, VOSSA. Igualmente, os verbos que se referem à pessoa com que se fala, devem ser usados na segunda pessoa do singular: falai, dizei, vinde, escrevei, optai…

Observe que quando você usa a segunda pessoa do singular ou plural TU/VÓS não pode usar os pronomes de tratamento V.Sª, V. Exª, etc., pois esses são pronomes da terceira pessoa. Quem faz isso mistura o tratamento e comete erro feio. Comete o mesmo erro quem começa usando a segunda pessoa do plural e usa os pronomes da terceira pessoa. Veja um exemplo ERRADO: “Conto com a VOSSA presença na solenidade de formatura… Reforço também que o comparecimento de V.Sª à solenidade…” Percebeu o erro?

Não se esqueça: apenas os verbos e os pronomes que se referem à pessoa COM QUEM SE FALA é que devem ser adaptados ao tratamento desejado. Vou escrever um texto na terceira pessoa e desafio você a reescrevê-lo na segunda pessoa do singular e também na segunda do plural:

Querida: Você é a pessoa que Deus colocou em minha vida. Saiba que esses anos todos que vivemos juntos cimentaram de tal forma o meu coração ao seu, que até parece que o seu sangue corre em minhas veias. A sua dor é a minha dor, a sua alegria é a minha alegria, o seu caminho é o meu, a minha vida é a sua… Peço a Deus que na sua bondade infinita nos conserve com vida ainda por muitos anos para que a nossa felicidade inunde o mundo e a vida de outras pessoas. Eu a amo. Ilvece.

Vou dar só uma dica: a primeira frase, passando para a segunda do singular e a segunda do plural fica assim: Tu és a pessoa que Deus colocou em minha vida. / Vós sois a pessoa que Deus colocou em minha vida.

Quem quiser, pode responder por e-mail. Faremos um curso on-line… rsrsrs. No próximo domingo dou a resposta. Até lá.

Ilvece Cunha | Professor de Português | ilvececunha@hotmail.com