Todo cuidado é pouco

FOTO: Divulgação

Costa Rego fez fama como jornalista no Rio de Janeiro e, na década de 1920, voltou para Alagoas, sua terra natal, para se eleger governador. Fez um governo austero, mas, incorrigível mulherengo, enfrentou problemas. Seu secretário da Fazenda era Epaminondas Gracindo, avô do ator Gracindo Júnior. Certo dia, ele tomava o café da manhã e viu Costa Rego abrindo a porta de sua casa e ir entrando com a maior naturalidade. “Espere aí, governador!”, gritou Epaminondas. “Com essa sua fama de garanhão, o senhor não pode entrar na casa de uma família de respeito!” Governador e secretário despacharam na calçada.