Tiro de Guerra de GV realiza a primeira excursão dos atiradores ao pico da Ibituruna

A turma de atiradores que foi incorporada no início do ano fez a primeira subida ao pico no último domingo.Foto: Divulgação

A equipe de atiradores e instrutores do Tiro de Guerra 04-007 realizou na manhã do último sábado (4) a primeira subida ao pico da Ibituruna em 2019. Neste ano, o caminho de subida foi diferente. Foram colocadas questões como: o maior tempo de percurso com o menor esforço da tropa, tudo para atingir os objetivos da marcha, que se iniciou às 6 horas e durou cerca de três horas e meia.

Os atiradores foram coordenados pelo comandante do TG, o subtenente Walbec Mota Macedo, e sua equipe de instrutores. Para o comandante, a subida ao principal cartão postal da cidade serviu para preparar os jovens atiradores para possíveis deslocamentos táticos. “A atividade caracteriza-se por ser um treinamento militar. A experiência mostrou a eles que o equipamento deve estar pronto para ser utilizado em momentos importantes e a preparação física e psicológica de cada um apta a concluir o percurso em condições de combate”, explicou.

Durante a subida, foi possível destacar a presença de atributos inerentes à vida castrense, como, por exemplo, iniciativa, resistência, companheirismo e espírito de cumprimento de missão. O subtenente Walbec atribui o sucesso alcançado ao desempenho dos jovens na missão. “A equipe subiu e desceu unida. Juntos, eles foram submetidos a uma jornada intensa de atividades, exigindo a aplicação dos conhecimentos obtidos e assimilados durante o ano de instrução”, explica.

Durante a descida, os atiradores foram responsáveis por realizar o recolhimento do lixo descartado pelos transeuntes que, normalmente, realizam o percurso feito por eles. O exercício contou com o apoio do 6º Batalhão de Bombeiros Militar, que realizou a cessão de uma ambulância com equipe especializada para acompanhar e apoiar os atiradores durante toda a atividade.