TG completa 74 anos de serviço militar

Ao longo dos 74 anos de história, o Tiro de Guerra 04-007 incorporou milhares de jovens na reserva

No decorrer dos 74 anos de fundação, o Tiro de Guerra 04-007, de Governador Valadares, contribuiu para a formação de milhares de reservistas no município, entregou a entidades sociais alimentos arrecadados em campanhas, homenageou centenas de ex-combatentes do Exército Brasileiro, além, é claro, de sua participação em atividades das Forças Armadas. Nessa quinta-feira (31), mais do que uma data comemorativa, o TG 04-007 celebrou sete décadas de contribuição ao Serviço Militar em Valadares.

Para comemorar a data, os instrutores, juntamente com a turma de monitores, atiradores e servidores civis do estabelecimento de ensino, promoveram a formatura de aniversário da unidade nessa quinta-feira, às 19 horas, reunindo autoridades militares, civis, empresários e ex-atiradores. A solenidade foi na sede do Tiro de Guerra 04-007, na avenida Veneza, nº 1.067, no bairro Grã-Duquesa. A cerimônia foi aberta a toda a comunidade.

Durante a cerimônia, houve momentos de recepção às autoridades presentes, execução do Hino Nacional e das canções que os atiradores aprenderam durante as instruções, como a Canção do Exército e Canção do Tiro de Guerra.

Criado no dia 31 de outubro de 1945, o Tiro de Guerra proporciona a milhares de jovens brasileiros, de forma educacional, a oportunidade de atender à lei e de prestar o Serviço Militar inicial. Mais que o caráter obrigatório, essa modalidade de Serviço Militar configura um direito do cidadão de dar sua contribuição em defesa da Pátria.

Para o comandante do TG e chefe da instrução da unidade, subtenente Walbec Mota Macedo, a corporação foi fundamental no processo de educação de milhares de jovens. “Será um momento especial para nossa unidade, que completa neste ano 74 anos. Governador Valadares é uma cidade que me acolheu de braços abertos. Um povo muito receptivo e carinhoso. Por aqui já passaram muitos jovens, que aprenderam os conceitos cívicos da formação familiar”, ressaltou.

por Eduardo Lima