SRS promove reunião técnica para implantação da Vigilância da ILTB

642
FOTO: Divulgação

Com a participação dos enfermeiros referências para o tratamento da tuberculose na Atenção Primária à Saúde de 51 municípios da região Leste, a Regional de Saúde de Governador Valadares, por meio do Núcleo de Vigilância Epidemiológica (NUVIGE), promove de 10 a 13 de setembro, em seu laboratório de informática, capacitação para a Implantação da Vigilância da Infecção Latente da Tuberculose (ILTB).

Segundo o coordenador do evento e referência técnica do NUVIGE da Regional, Charles Aguiar, o objetivo da reunião “foi de apresentar estratégias de fortalecimento e ampliação da vigilância da ILTB, oferecendo aos profissionais de saúde subsídios para implantação dessa vigilância em seus territórios”, destacou.

Charles informou ainda que, para essa vigilância, os profissionais de saúde estão sendo capacitados com relação ao novo sistema de informação desenvolvido pelo Ministério da Saúde, denominado ILTB, para a notificação das pessoas em tratamento da Infecção Latente por Tuberculose. “Para tanto, apresentamos aos municípios as funcionalidades dessa nova ferramenta, que é um sistema on-line cuja finalidade principal é registrar todas as pessoas em tratamento para infecção latente no Brasil e, com isso, gerar dados para o cálculo de indicadores para o monitoramento e avaliação das ações de vigilância da ILTB”, acrescentou.

A coordenadora de Epidemiologia do município de Mendes Pimentel, Marcelle Verusca Rodrigues Gonçalves, ressaltou que a reunião foi proveitosa e informativa e destacou a importância do sistema na vigilância da tuberculose. ”O sistema, por ser on-line e em tempo real, vai ajudar as equipes de saúde dos municípios na localização e acompanhamento dos pacientes com tuberculose, contribuindo com o objetivo de buscar a eliminação da tuberculose em Minas e no Brasil”, finalizou.

Infecção latente

De acordo com o Protocolo de Vigilância da Infecção Latente pelo Mycobacterium Tuberculosis no Brasil, elaborado pelo Ministério da Saúde no ano de 2018, a ILTB ocorre quando uma pessoa se encontra infectada pelo Mycobacterium tuberculosis, sem manifestação da doença ativa. Em geral, as pessoas infectadas permanecem saudáveis por muitos anos, sem transmitir o bacilo, e com imunidade parcial à doença. Estima-se que um quarto da população mundial esteja infectada pelo Mycobacterium tuberculosis.

Isso, todavia, não significa que todos os infectados adoecerão com a forma ativa da tuberculose (TB), e sim que constituem reservatórios do bacilo que podem ser reativados sob condições de resposta imunológica alterada. O maior risco de adoecimento se concentra nos primeiros dois anos após a primoinfecção, mas o período de latência pode se estender por muitos anos. Fatores relacionados à competência do sistema imunológico podem aumentar o risco de adoecimento por TB e, entre esses, destaca-se a infecção pelo HIV.