Romeu Zema reúne prefeitos e anuncia pagamento integral das verbas das prefeituras

0
380
O comunicado foi feito durante encontro com prefeitos de associações de municípios da região de Varginha. FOTO: Divulgação

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, anunciou que em no máximo dez dias o Governo Estadual vai fazer os repasses relativos ao mês de fevereiro sem atraso. O comunicado foi feito durante encontro com dezenas de prefeitos de associações de municípios da região de Varginha, no Sul do Estado, onde esteve na quinta-feira, 24.

“Em até dez dias nós faremos os repasses aos municípios sem atraso. Essa, com toda certeza, é uma notícia muito desejada pelos prefeitos, porque, nos últimos anos, isso praticamente não aconteceu. E nós estamos assumindo esse compromisso extremamente difícil, porque vamos fazer um esforço enorme para equilibrar as contas”, afirmou o governador.

Romeu Zema enfatizou o seu compromisso em atuar junto aos prefeitos para trabalhar no processo de recuperação da economia do Estado. “Quero deixar muito claro que estou junto com vocês e vou vir aqui muitas vezes conversar. Como empresário, eu visitava minhas lojas, e era assim que eu sabia dos problemas; não é ficando dentro de um gabinete. Quem quer ganhar uma guerra tem que saber do que se passa dentro do campo de batalhas, e é desse jeito que nós vamos fazer”, ressaltou.

Um dos pontos abordados pelo governador em seu discurso, quando pediu apoio dos prefeitos, foi em relação à volta das aulas, de forma a não prejudicar o calendário escolar. Romeu Zema lembrou que o repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) referente a essa gestão está em dia. “Preciso muito do apoio de vocês na questão de reiniciarmos as aulas. Sei que alguns prefeitos estavam com dificuldade, mas o Fundeb está em dia. Vamos trabalhar intensamente para que as aulas comecem e que nenhum aluno seja prejudicado”, disse.

O governador também citou a importância da participação dos gestores municipais na aprovação de medidas de ajustes nas contas do Estado. “Quero pedir também a colaboração de vocês no sentido de apoiar as reformas que nós vamos fazer e que precisam de aprovação da Assembleia Legislativa, e muitos de vocês têm contato com os deputados estaduais. Sem as reformas, esse equilíbrio que nós estamos conseguindo, não garanto até quando ele vai durar”.

Romeu Zema também pontuou a necessidade de Minas aderir ao programa de recuperação fiscal da União para os Estados. “Existem neste pacote algumas medidas impopulares, mas vocês sabem muito bem que, se não fizermos agora um corte de dez centímetros para tirar o tumor, daqui um ano esse corte vai ser de 30 centímetros, para tirar um tumor gigantesco. A intervenção vai ser muito pior do que agora. Então, não há saída a não ser a de reestruturação, que depende muito do Legislativo. Dentro do Executivo eu estou fazendo tudo que está ao meu alcance”, explicou.