Receita Federal em Valadares recebeu mais de 40 mil declarações do imposto de renda

368
745.880 das declarações do Imposto de Renda foram enviadas por dispositivos móveis.Foto: Divulgação

A Receita Federal recebeu 40.552 declarações do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de contribuintes de Governador Valadares, dentro do prazo que se encerrou no dia 30 de abril. Em toda a área de atuação da Delegacia da Receita Federal (DRF/GV), que abrange 178 municípios, foram 182.053 declarações recebidas no prazo. Quem não entregou a declaração do IRPF 2019 ainda pode declarar, mas sujeito ao pagamento de multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido.

De acordo com a Receita Federal, até as 23h59 do dia 30 de abril foram entregues 30.677.080 declarações no Brasil. Desse total, 745.880 foram enviadas por dispositivos móveis, ou seja, tablets e smartphones, mais que o dobro do ano passado. O número de declarações recebidas neste ano pela Receita é 4,8% maior do que o registrado no ano passado, quando foram enviadas 29.269.987 declarações.

Perdeu o prazo?

A Receita Federal reabriu na quinta-feira (2) o sistema do Imposto de Renda 2019 para que os contribuintes que não entregaram a declaração dentro do prazo possam fazer o envio, mas sujeitos a multa. É recomendável que o contribuinte acerte as contas o quanto antes, para pagar uma multa menor. Para quem entregou no prazo, é possível checar, em 24 horas, se a declaração foi processada. E se ela estiver na fila de pagamentos, as informações prestadas estão coerentes com o banco de dados da Receita – indicando que a declaração, a princípio, não tem pendências (a Receita Federal tem até cinco anos para pedir esclarecimentos sobre as declarações).

A verificação pode ser feita pelo serviço Meu Imposto de Renda da Receita Federal, pelo site receita.economia.gov.br. Para isso, é preciso gerar um código de acesso, a partir do número do CPF, data de nascimento e recibos de entrega das duas últimas declarações. E para quem tem restituição a receber, a Receita começa a pagar em junho, em lotes mensais até dezembro.

por Eduardo Lima eduardolima@drd.com.br