PRF registra 50 mortos em rodovias federais do país durante Semana Santa

0
517
FOTO: Divulgação

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 50 mortes por acidentes de trânsito durante os quatro dias da Semana Santa nas estradas federais do País. O número de óbitos é o menor em 12 anos e 28,6% inferior ao do mesmo período em 2018, quando foram registradas 70 mortes. Houve também redução no número de acidentes. Foram 759 este ano, 11% a menos que os 854 do ano passado. Já o número de feridos subiu de 905 no ano passado para 962 este ano.

De acordo com a PRF, o levantamento ainda é preliminar, mas mantém uma tendência de redução contínua de mortes no trânsito iniciada em 2013. Este ano, a PRF intensificou a fiscalização para suprir a falta de radares em parte da malha federal. Conforme mostrou reportagem do Estado, 18 mil km de rodovias federais ficaram sem a cobertura de equipamentos fixos porque parte dos contratos de operação vencidos em janeiro não foi renovada.

Os policiais federais, segundo o relatório, abordaram 109 mil veículos e aplicaram 35,6 mil multas. As infrações mais cometidas foram o excesso de velocidade e ultrapassagens irregulares, além da falta de uso do cinto de segurança. Conforme a PRF, 980 motoristas foram autuados por beber e dirigir. Houve 512 flagrantes de motoristas levando crianças sem a cadeirinha.

São Paulo

O balanço das mortes em rodovias estaduais de São Paulo não tinha sido divulgado até a tarde desta segunda-feira, 22, mas vários acidentes graves foram registrados no interior durante a Semana Santa.

Em Rio Claro, dois jovens morreram quando a BMW dirigida por um deles colidiu contra a defensa metálica e capotou, na rodovia Washington Luís, na madrugada deste domingo, 21. As vítimas, o engenheiro civil Luiz Rosalen, de 29 anos, e o estudante de Ciência da Computação da USP, Felipe Antonio Ferracini, de 24, retornavam de uma festa do peão.

Outras duas mortes foram decorrentes de acidentes com animais na pista. Douglas de Lima Silva, de 23 anos, morreu após atropelar uma égua no km 395 da rodovia Deputado Leônidas Pacheco Ferreira, em Borborema. Em Palmeira D’Oeste, um carro bateu em um boi que atravessava a rodovia Euphy Jales e causou a morte de um dos ocupantes do veículo, um rapaz de 24 anos. Os dois acidentes aconteceram na madrugada de domingo.

Na Rodovia Transbrasiliana, em São José do Rio Preto, Willian Fernando Duarte, de 21 anos, e Maria Luiza dos Santos, de 27, morreram depois que a moto em que viajavam caiu em um buraco aberto ao lado da pista, que está em obras. O acidente aconteceu na madrugada de domingo, próximo de Nova Granada.

Na madrugada deste sábado, 20, dois homens morreram atropelados na Rodovia Anhanguera, em Limeira. Os acidentes aconteceram entre o km 142 e o km 148, onde as pistas cortam um trecho urbano. Outro atropelamento causou a morte de um homem, na madrugada desta segunda-feira, 22, na Via Dutra, em Cruzeiro. Nesse caso, segundo a PRF, o motorista do caminhão que causou o acidente disse que reagiu a um assalto por parte da vítima, que estava na garupa de uma moto.

Também nesta madrugada, outro motociclista morreu atropelado na rodovia Anchieta, em Cubatão. O autor do atropelamento fugiu sem prestar socorro à vítima. Na Semana Santa do ano passado, 66 pessoas morreram em rodovias estaduais e vias municipais de São Paulo.

por José Maria Tomazela da Agência Estado