Prefeitura e Justiça Eleitoral fazem parceria para divulgar necessidade de fazer a biometria

O chefe da 118ª Zona Eleitoral, Leonardo Rocha, alerta a população quanto ao cadastramento biométrico.Fotos: Eduardo Lima

O Cartório Eleitoral que atende Governador Valadares e região está preocupado com a baixa procura pelo cadastramento biométrico. Até o momento, apenas 41% do eleitorado da cidade registrou a biometria. Desde abril deste ano o Cartório Regional Eleitoral Prof. Jason Soares Albergaria em Valadares está com atendimento especial para atender a demanda. Porém, segundo informações do órgão, a porcentagem de biometrizados está abaixo do esperado. Diante disso, e para reforçar o compromisso do eleitor, de estar em dia com a Justiça Eleitoral, será realizada na próxima quarta-feira, dia 21, às 18h30, no quinto andar da Prefeitura Municipal, uma reunião especial com o juiz eleitoral Anacleto Falci, para conscientizar a população quanto à necessidade do cadastramento.

De acordo o chefe da 118ª Zona Eleitoral, Leonardo Rocha, a reunião será direcionada à população, presidentes de associações de bairro e lideranças políticas. “Nossa ideia é pedir a contribuição dessas pessoas para somarmos forças no processo de cadastramento biométrico na cidade. Iremos discutir novas possibilidades de agendamento. A presença das lideranças dos bairros será fundamental nessa reunião, porque são eles que vão dar a voz para os moradores darem importância ao cadastramento. A Prefeitura Municipal tem nos dado todo o apoio na divulgação, principalmente explicando à população o compromisso de fazer o cadastro”, ressaltou.

Para o prefeito de Governador Valadares, André Merlo (PSDB), a parceria com a Justiça Eleitoral será fundamental para aumentar o percentual de cadastros. “Sempre defendemos a posição de que o voto é o mais poderoso instrumento de transformação política e social. E, para exercer esse poder, é preciso que o cidadão faça o seu cadastro biométrico o quanto antes. Por isso, nos colocamos à disposição da Justiça Eleitoral e abraçamos essa campanha, abrimos as portas da Prefeitura para conscientizar a população que deixar para a última hora dificulta a vida de quem vai fazer e de quem trabalha, e que não fazer a biometria traz prejuízos legais e políticos, pois significa abrir mão de um direito e um dever do cidadão que é essencial para a nossa democracia”, afirmou.

Segundo Leonardo Rocha, nos últimos dias houve um aumento no número de atendimentos, devido à divulgação na imprensa e redes sociais. Mas ainda está longe da meta esperada. “Quando foi feito um trabalho de divulgação, o número aumentou. No mês passado, a média era de 500 atendimentos por dia. Já nesta semana, só no dia 14, foram 846 atendimentos, e no dia 15 foram 856. Mas ainda estamos longe da nossa meta, que é mil atendimentos por dia”, disse.

O prazo para o cadastramento biométrico em Valadares vai até o dia 20 de fevereiro de 2020. Para as cidades de Mathias Lobato, Periquito e Marilac o prazo é menor, até o dia 10 de outubro. Já para os eleitores que votam em Frei Inocêncio e Alpercata, a data limite é dia 17 de outubro.

Rocha alerta que é melhor o eleitorado antecipar o cadastramento, para evitar dores de cabeça. “O eleitor não pode ficar acomodado com o prazo limite para fazer o cadastro. Quanto mais tempo demorar, pior. É bem provável que o número de atendimentos aumente em janeiro.”

Atendimento

A Justiça Eleitoral está atendendo em dois endereços no centro de Valadares, ambos próximos ao Mergulhão. O Cartório Eleitoral, na avenida Minas Gerais, número 972, embaixo do clube Ilusão, atende das 8h30 às 18 horas. Na mesma avenida, só que no número 884 (perto da esquina com a rua Sete de Setembro), o atendimento é das 8h às 18 horas. Cada atendimento dura no máximo 15 minutos. O atendente coleta foto, assinatura e impressões digitais do eleitor. Ao final do processo, o título anterior é recolhido e um novo é emitido.

Para fazer o recadastramento, basta o eleitor comparecer a um cartório ou central de atendimento com documento oficial de identidade que comprove a nacionalidade brasileira e comprovante de endereço. São aceitos como documentos a carteira de trabalho, carteira de identidade, carteiras emitidas por órgãos reguladores de profissão, certidão de nascimento ou de casamento. Quem perder o prazo terá o título cancelado, não poderá votar na eleição municipal do próximo ano e estará sujeito a outras penalidades.

por Eduardo Lima | eduardolima@drd.com.br