Polícias Civil e Militar fazem operação conjunta no Atalaia

As polícias Civil e Militar de Governador Valadares deflagraram na manhã de ontem (30) a “Operação Farol”, no bairro Jardim Atalaia. Foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão contra alvos investigados por prática de crimes de disparos de arma de fogo, tráfico de drogas, posse e porte ilegal de arma. Todos os alvos seriam integrantes de uma organização criminosa autointitulada Primeiro Comando do Atalaia (PCA).Os integrantes da gangue estariam aterrorizando os moradores na região da Ibituruna, inclusive publicando vídeos nas redes sociais portando armas de fogo.

Uma coletiva de imprensa foi realizada nessa sexta-feira na 8ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP), com a presença da delegada Verenna Veloso, juntamente do tenente-coronel Fernando Costa, da 5ª Companhia Independente, que divulgaram detalhes da operação.

Conforme informações da assessoria de comunicação da Polícia Civil, a operação é um desdobramento de investigações realizadas junto à Delegacia Especializada em Armas, Munições, Explosivos (DEAME), que teve acesso a um vídeo, amplamente divulgado nas redes sociais, em que alguns indivíduos aparecem segurando armas de uso restrito e de diversos calibres.

Diante disso, a PCMG, em parceria com a PM e o Ministério Público, iniciou intensas investigações e levantamentos de informações para identificar e localizar os suspeitos, resultando no cumprimento dos mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça. Durante as buscas, foram apreendidos uma pistola .40, 24 pedras de crack, uma pequena porção de maconha, celulares, 24 munições e dois carregadores de arma de fogo. Em razão disso, o suspeito W.P.S., de 20 anos, foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas.

De acordo com investigações em andamento, W.P.S. teria tomado a frente do grupo criminoso após a prisão de seu irmão, por tráfico de drogas, também em decorrência de ações das polícias Civil e Militar. Após ser ouvido, o suspeito foi encaminhado ao Sistema Prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

Segundo o tenente-coronel Fernando Costa, a prisão em flagrante de W.P.S poderá contribuir com os rumos da operação. “Já tem um bom tempo que estamos trabalhando nessa operação. Tivemos uma fase nessa sexta-feira e iremos continuar o tempo que for necessário, para garantir a segurança nessa região. Essa prisão de ontem tem um efeito muito grande, porque esse indivíduo estava assumindo essa organização criminosa, e poderá ajudar nas investigações e futuras ações”, disse.

Durante a coletiva, a delegada Verenna Veloso esclareceu que, além da prisão de ontem, já estão presos outros três indivíduos que seriam membros do PCA e estariam diretamente ligados a crimes de tráfico de drogas, posse ilegal de armas e mesmo homicídios ocorridos naquela região e em outros bairros, em razão de rivalidade entre gangues. De acordo com a Polícia Civil, as investigações prosseguirão, a fim de identificar e punir os demais integrantes da organização criminosa.