Policia Civil faz balanço positivo em 2018

0
299
A PC apresentou o balanço dos registros de homicídios na cidade e região. FOTO: Policia Civil

A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio do 8º Departamento de Polícia Civil em Governador Valadares, apresentou o balanço referente ao ano de 2018 em coletiva à imprensa na manhã de ontem, na 8ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp). Na oportunidade foram apresentados dados das regionais de Valadares e Guanhães, bem como das delegacias Patrimonial, de Homicídio e Proteção à Pessoa, de Narcóticos e de

Trânsito. De acordo com os dados da PC, em 2018 Valadares registrou 90 homicídios. O número representa uma queda de 23,91% em comparação com o ano anterior, quando foram registrados 97 assassinatos.

No histórico da Polícia Civil, a cidade alcançou o menor número de homicídios registrados desde 2006. “Nunca na história da Polícia Civil de Governador Valadares houve um índice menor de homicídios consumados do que 2018. Não estamos aqui para comemorar, pois se tratam de 90 pessoas que infelizmente foram assassinadas. Nossa meta é chegar a nenhum homicídio na cidade. Em 2018 foram 162 tentativas e 90 consumados. Esses resultados são fruto de um esforço conjunto das instituições de segurança pública de Minas Gerais”, explicou o delegado regional, Fábio Sfalcin.

De acordo com a Polícia Civil, no balanço de 10 anos de combate ao crime, de janeiro de 2008 até o final de dezembro de 2018, foram registrados em Valadares 3.511 crimes contra a vida, sendo 1.219 homicídios consumados e 2.292 tentativas. Esses dados representam uma média de 29 ocorrências por mês. “Nós conseguimos impactar de maneira positiva os índices criminais nas prisões preventivas e temporárias, e chegamos à conclusão de no mínimo 80% nos casos dos homicídios consumados e tentados. Um trabalho positivo durante o ano”, ressaltou Sfalcin.

O Estado também registrou números positivos no combate ao crime. Entre janeiro e novembro de 2018, Minas Gerais registrou 2.816 assassinatos, de acordo com informações da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). O número, considerado o menor em sete anos, representa uma redução de 21,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

TRÁFICO DE DROGAS

Segundo a PC, de modo geral, a maioria dos crimes de homicídio na cidade estava relacionada ao tráfico de drogas e a disputas entre gangues. Foram apreendidos cerca de 300 kg de maconha e 10 kg de cocaína.

No balanço, também foram destacadas as operações especiais realizadas pela Polícia Civil e a conclusão de processos investigativos. No ano anterior foram 272 inquéritos, 180 mandados de prisão, resultando em 60 condenações. Destaques para os casos de latrocínio no bairro Esplanada, onde o autor do crime foi preso e os bens restituídos, e o caso do viaduto do bairro Conjunto Sir, que levou à morte de duas pessoas, no início do ano. Com a parceria da Polícia Federal, foram cumpridas diligências nos EUA, sem falar no retorno do Registro de Antecedentes do Investigado, na atuação do Poder Judiciário e do Ministério Público.

Por fim, o chefe de Departamento da Polícia Civil, Fábio de Souza Henrique, parabenizou todos os delegados que compõem a segurança pública em Valadares e Guanhães. “Quero agradecer aos nossos heróis da gloriosa Polícia Civil de Minas Gerais. Mesmo com todas as adversidades e com a falta no reajuste salarial, cumprimos nosso dever em 2018. Nós tivemos grandes operações em Valadares e conclusões de inquéritos. Só se baixa o índice de criminalidade com a certeza de que haverá punição; isso nós dá a certeza de que a continuação do nosso trabalho será da mesma forma”, disse.