PM cumpre mandado e apreende armas em São Geraldo do Baixio

0
117
Várias armas encontradas na casa eram registradas e estavam regulares. Apenas uma polveira sem registro e cartuchos para armas de alta explosão foram apreendidos.FOTO: Divulgação PMMG

Ontem pela manhã uma equipe da Polícia Militar foi até o município de São Geraldo do Baixio para cumprir um mandado de busca e apreensão contra M.F.T., 45 anos, residente no sítio Vista Alta, na zona rural. O mandado foi expedido pela justiça da comarca de Galileia/MG.Com a chegada da polícia, M.F. não apresentou impedimentos às buscas em sua residência. Ao ser questionado sobre a existência de armas de fogo, ele disse que possuía algumas, mas que eram registradas.

M.F.T. apresentou as seguintes armas: 1 revólver taurus calibre 38 registrado; 1 rifle rossi calibre 22 registrado. Também mostrou o registro de número 0001204593, referente a uma espingarda calibre 40, da marca Henrique Laport, a qual não se encontrava na casa.Interrogado acerca do destino da espingarda, contou que ela encontrava-se em poder de um delegado, que havia levado a arma há vários anos para realizar reparos.

Prosseguindo nas buscas, no mesmo quarto foi localizada uma espingarda polveira de dois canos, dois recipientes com pólvora, um recipiente com espoletas e um invólucro com grãos de chumbo. Nesse mesmo ambiente os policiais localizaram dois cartuchos intactos de munição de rifle no calibre .32 winchester special (munição para armas de alta energia).Em relação à espingarda e aos cartuchos encontrados, M. relatou que a arma polveira seria a mesma apreendida no ano de 2011, sendo que lhe fora restituída ao final do processo e teria o termo de restituição. Quanto à munição especial, disse que seria de uma arma de propriedade de seu avô (já falecido), mas que não sabia do paradeiro dela.

Os policiais continuaram com as buscas e encontraram ainda diversas munições intactas e estojos deflagrados de calibres 38 e 22. Por corresponderem às armas registradas, não foram apreendidos.Devido à falta de registro da espingarda polveira, bem como a falta de documentação legalizando a posse da munição calibre 32 especial, foi dada voz de prisão ao homem pelo crime de posse ilegal de arma de fogo.Encerradas as diligências, ele foi encaminhado ao atendimento médico e posteriormente à Delegacia de Polícia Civil, para as providências cabíveis.