Planejamento e inovação são as ferramentas para quem quer investir

Analista técnico do Sebrae, Ramon Gonçalves destaca a necessidade de estar atento às nuances de movimentação do mercado.Foto: Ramon Gonçalves

Mesmo em períodos de crise econômica, é possível empreender com sucesso. A avaliação é do analista técnico do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Ramon Gonçalves. Antes de investir, ele recomenda que seja feito um planejamento que leve em conta uma análise correta do mercado. A busca pela inovação é outra aliada das empresas que desejam se manter com as portas abertas.

“Quem quer investir tem que saber o objetivo do seu negócio e se tem condições de geri-lo. Há segmentos que cresceram, mesmo com a economia em retração. Esse crescimento se deve ao fato de que as empresas acharam um nicho de mercado que não deixou de consumir, mesmo com uma situação econômica desfavorável. O sucesso passa muito por esse planejamento, e se a empresa vai se posicionar corretamente no mercado”, afirma o analista.

Mesmo empresas já estabelecidas e com décadas de atuação precisam estar engajadas na cultura de melhoria contínua, avalia Gonçalves. Ele destaca a necessidade de estar atento às nuances de movimentação do mercado, como concorrentes, fornecedores e público: “As mudanças de hábito de consumo dos clientes, se não forem devidamente observadas, e a empresa não se movimentar no seu ambiente interno para atender esses novos hábitos, ela vai perder mercado”.

Dinamismo

Uma gestão eficiente do negócio precisa estar atenta ao dinamismo do mercado, em seus diversos aspectos. Conforme o analista técnico do Sebrae, a falta de planejamento é a principal causa da mortalidade das empresas em diversos setores. Para manter a saúde financeira do empreendimento, o empresário deve sempre se atentar a questões como demanda do público, competitividade de preços e capacitação de mão de obra, entre outros fatores.

“O mercado manda a informação à empresa. Cabe à empresa inteligente estar antenada, conectada com esses cenários e ter competência e flexibilidade para se adequar e não perder vendas. É preciso estar em contato com os clientes e sempre buscar inovações. As pessoas acham que inovação remete às tecnologias mais caras. No entanto, conceitualmente, inovação é qualquer produto novo ou processo melhorado em determinado contexto”, observou Gonçalves.

por THIAGO FEREIRA COELHO | thiago@drd.com.br