Páscoa deve gerar resultado positivo para 49% das empresas do comércio varejista

0
237
FOTO:Divulgação.

Presidente do Sindicomércio GV ressalta que os preços reduzidos e o atendimento diferenciado deverão ser os principais atrativos

A páscoa é uma data de forte apelo comercial para o segmento alimentício, especialmente nas linhas de chocolates, peixaria e guloseimas, cujo foco principal é o público infantil e jovem. Também movimenta o setor de artigos religiosos. O maior atrativo da data, porém, é o ovo de páscoa, que a cada ano ganha uma novidade, para atrair os consumidores. A área de Estudos Econômicos da Fecomércio realizou pesquisa com o objetivo de captar a percepção, as estratégias e as tendências a serem adotadas pelos empresários do comércio varejista de gêneros alimentícios de Minas Gerais, com vistas a aproveitar o ambiente de negócios gerados pela data.

A páscoa gera um resultado positivo para 49,9% das empresas do comércio varejista de Minas Gerais. O impacto ocorre, principalmente, entre produtos de padaria, laticínios, doces, balas e semelhantes (59,3%). Mesmo que em menor escala, a data influencia as demais classes do segmento, como hipermercados e supermercados, açougues e peixarias, hortifrutigranjeiros, minimercados, mercearias, armazéns e comércio de bebidas (56,8% para este último).

Cerca de 2% das empresas do segmento deverão reforçar o quadro de funcionários no período. A esperança e os melhores resultados do comércio fazem 36,9% dos empresários criarem expectativas em vendas melhores. Para isso, 35,3% deles pretendem investir em promoções e liquidações, para atrair o consumidor, e 20,0% irão investir em divulgação.

Entre as empresas que são impactadas pela data no Estado, 36,9% acreditam que as vendas este ano serão superiores às do ano passado. O otimismo e a esperança de alcançar vendas melhores (35,4%) e a reação do comércio, com a melhora da economia (16,9%), foram os principais motivos apontados para a expectativa por esse resultado. Por outro lado, a crise econômica (32,7%) e o desemprego/falta de dinheiro (28,6%) fazem 28,8% das empresas acreditarem que as vendas no período serão inferiores às do ano de 2018.

Para melhorar as vendas no período, 35,3% pretendem realizar promoções e liquidações para atrair o consumidor e 20,0% vão investir em divulgação. A maioria dos empresários (81,1%) acredita que a data em que a Páscoa é comemorada a cada ano influencia no volume de vendas direcionadas à comemoração.

Os empresários acreditam que o consumidor buscará bons preços durante as compras para a data. A forma de pagamento mais esperada pelos entrevistados é o cartão de crédito. Cerca de 77% dos empresários esperam que o consumidor gaste, em média, um valor de até R$ 50,00.

Sindicomércio GV

Segundo uma pesquisa elaborada pela Fecomércio/MG, a páscoa vai gerar um resultado positivo para 49,9% das empresas do comércio de produtos alimentícios de Minas Gerais. Para realizar a venda é importante, porém, que os empresários fiquem atentos quanto ao comportamento do consumidor este ano. “Nesta Páscoa, eles pretendem não assumir dívidas com presentes. Muitos devem pagar à vista, no dinheiro ou cartão de débito. Por isso, as promoções, os preços reduzidos e o atendimento diferenciado deverão ser os principais atrativos, que farão a diferença”, destaca o presidente do Sindicomércio Governador Valadares, Hercílio Coelho Diniz.