Orquestra Filarmônica de Valadares pode encerrar as atividades por falta de apoio

A Orquestra Filarmônica de Valadares vai realizar um evento bilhetado e conta com a participação da população, para que os músicos continuem com projeto

A Orquestra Filarmônica de Governador Valadares é um sonho que nasceu no coração de quatro músicos valadarenses, com o intuito de acrescentar valores musicais à cultura da cidade. O sonho acabou alcançando outros corações e hoje conta com 40 músicos. Mas algo que se tornou real e que tanto encanta os valadarenses pode acabar. Sem apoio, a Orquestra Filarmônica, que sempre fez suas apresentações gratuitamente, terá de fazer um concerto bilhetado para arrecadar fundos para o projeto. Dependendo do público presente, esta poderá ser sua última apresentação.

A Orquestra Filarmônica de Valadares é formada por 40 músicos, todos residentes na cidade e que tocam voluntariamente. A maioria são instrumentistas de igrejas ou que exercem profissionalmente o talento. “Esse grupo surgiu pelo interesse dos músicos em fazer algo por Valadares, porque essa cidade merece. A gente batalha semanalmente, mesmo com tantos afazeres, para poder entregar para as pessoas um trabalho de qualidade. Não temos palavras para descrever a emoção que é fazer parte da cultura da cidade”, comenta a maestrina Nadyne Lima.

Com o tema o “O Amor”, a apresentação será a 10ª da Filarmônica e acontecerá no auditório do Campus II da Univale, na terça-feira, 10, às 20h, com trilhas que marcaram gerações. “Neste ano fizemos o aniversário da cidade. Agora vamos fazer esse concerto, para arrecadar fundos para o projeto, porque não temos apoio financeiro governamental, tanto no âmbito federal, quanto estadual e municipal. Nós temos muitos gastos, precisamos de recursos. Vamos ver se Valadares apoia ou não o projeto, porque quando é aberto ao público lota, dá mais de 5 mil pessoas. Agora que precisamos lotar 700 lugares, vamos ver se Valadares realmente compra essa ideia”, explica a maestrina.

De acordo com Nadine, o lema dos músicos sempre foi #valadaresmerece. “Entendemos que a cidade merece ser desenvolvida na cultura. Para uma pessoa assistir a um espetáculo desse porte precisa entrar em um avião ou em um ônibus e ir a Belo Horizonte. Por isso, pensamos na meia solidária. Além de levantar recursos para o projeto, também vamos poder abençoar uma instituição filantrópica. A pessoa compra o ingresso de 35 reais e no dia da apresentação leva um quilo de alimento.”

Para as apresentações, a Orquestra conta com o apoio da Primeira Igreja Batista de Valadares, que cede o templo para ensaios, e do GV Shopping, que cede o auditório. Para o superintendente do GV Shopping, Sílvio Figueiredo, apoiar a iniciativa da Orquestra Filarmônica é uma honra. “Acreditamos que a música é um poderoso veículo de sintonia entre as pessoas. Por isso, apoiamos, continuamente, iniciativas de alto nível técnico e artístico que valorizam a diversidade musical, como é o caso da Orquestra Filarmônica de Governador Valadares. O GV Shopping acredita que arte e cultura transformam, e ser parceiros da orquestra nos enche de alegria, porque entendemos que ela é um patrimônio cultural da cidade, que prima pela qualidade musical, proporcionando à comunidade desfrutar de música clássica. Estaremos sempre apoiando essa iniciativa”.

Em um desabafo, a maestrina explica que o trabalho é feito com amor, porque eles entendem que estão usando os dons e talentos, e destaca as parcerias: “Usamos a música para trazer um valor para a cidade. Todos os músicos são pratas da casa. Podemos trazer pessoas de fora sim e devemos, mas devemos apoiar os projetos da própria casa. Fazemos investimentos, temos instrumentos de 20 mil reais, jogo de prato para bateria é 10 mil reais. Estamos dando o que temos de melhor. Cada um compra seu instrumento, cada um imprime suas partituras. Hoje nós bancamos o projeto. Os parceiros que temos ajudam na qualidade de vida dos músicos. A academia Saúde Plena acreditou no projeto e deixa os músicos malharem; a Otomed cuida da saúde dos músicos e a nutricionista Priscila Duarte cuida da nutrição dos músicos”.

O que incomoda a maestrina é que o grupo buscam ajuda, mas nada de concreto ainda foi feito. “Procuramos aqueles que foram eleitos para pedir apoio, mas nada. Então entendemos que é falta de interesse político. Estamos deixando um legado. Para nós, o ápice desse concerto vai ser a participação do Daniel, de 10 anos, que já assistiu a todos os nossos concertos. Há um ano e meio ele falou para a mãe que queria aprender a tocar violino e no dia 10 ele vai fazer uma participação especial com a orquestra, ou seja, estamos deixando um legado da música.”

A 10ª apresentação vai ter também a participação especial de Tati Meira, Nega Agna e uma atração surpresa. Os ingressos estão sendo vendidos na Musical Presentes, Estereótipo, Lord Vestiment, Fatto a Mano ou com os próprios músicos. Quem tiver interesse em ajudar a Orquestra Filarmônica de Valadares pode ligar no (33) 999576726 e falar com a Roberta.

por Angélica Lauriano