“O que há no Brasil é impunidade”

FOTO: Divulgação

Deputado Capitão Augusto (PL-SP), relator do Pacote Anticrime de Sérgio Moro

 

Sem-terra queima floresta para barrar reintegração

A Polícia Civil do Pará fez o flagrante de “nefasto cenário de queimadas e crimes ambientais” no município de Redenção (PA), “provocados pelos integrantes do acampamento sem-terra”. Os invasores de duas fazendas chamaram a polícia para “denunciar” supostos crimes ambientais dos proprietários. Chegando ao local, a polícia viu que era tudo mentira, e identificou “prática de crimes bárbaros” dos sem-terra.

 

Fogo contra polícia

A Polícia Civil concluiu que as queimadas foram provocadas pelos sem-terra para impedir reintegração de posse ordenada pela Justiça.

 

R$20 por invasor

Em vídeo, sem-terra admite à polícia que a queimada era para tentar impedir a reintegração. E que pagou pixuleco de R$20 a cada invasor.

 

Tentativa de homicídio

Um líder sem-terra, Divino Souza foi preso pela tentativa de homicídio qualificado de policiais militares que atuaram no caso.

 

‘Crimes bárbaros’

Relatório Circunstanciado da Delegacia de Conflitos Agrários atribui a sem-terras diversos crimes: de cárcere privado a porte ilegal de armas.

 

ICMBio torrava R$40 milhões ‘abastecendo’ sucata

Auditoria do Instituto Chico Mendes (ICMBio), ordenada pelo ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente), descobriu casos absurdos de desperdício, malversação e corrupção, como nos quase R$ 40 milhões gastos em gestões anteriores com “combustível e manutenção” de sucatas de veículos. Com o achado, o ministério vai recuperar o equivalente a quase metade das verbas contingenciadas. E tudo indica que os gestores de contratos serão demitidos e entregues à Justiça.

 

Gasolina para sucata

A auditoria constatou que o ICMBio pagava regularmente combustível para mover uma “frota” de cerca de 400 sucatas, que já não funcionam.

 

Compras sob suspeita

A auditoria descobriu um “almoxarifado virtual” abastecido por uma empresa PR Suply, que gerou um buraco de R$ 8 milhões no ICMBio.

 

Economia providencial

Salles comemora a economia de R$ 40 milhões decorrente do fim dos desvios criminosos. Dinheiro precioso em tempo de contingenciamento.

 

SS vem aí

A convite do presidente Jair Bolsonaro, o apresentador Sílvio Santos, 88, irá assistir ao desfile militar em Brasília, em homenagem ao Dia da Pátria. Há 40 anos, Sílvio tentou ser candidato ao Palácio do Planalto, mas foi impugnado pelo TSE presidido por Francisco Rezek.

 

Proibido investigar

Um ano após a tentativa de assassinato de Jair Bolsonaro, a Polícia Federal continua proibida pela Justiça de investigar as misteriosas relações entre o bandidão Adélio Bispo e seus ricos advogados.

 

Encontro de tratores

Ao encontrar Carlos Marun, ex-ministro de Michel Temer, em solenidade no Ministério da Agricultura, esta semana, o presidente Jair Bolsonaro soltou em voz alta: “E aí, tratorzão, tudo legal?”.

 

Lista tríplice não pode

A queixa de que Bolsonaro “desprezou” a lista tríplice, no caso do novo procurador-geral, vale lembrar a advertência do desembargador federal Fábio Prieto, do TRF-3: a Constituição não autoriza que a ANPR, uma entidade privada, interfira na prerrogativa exclusiva do presidente.

 

Adoradores do Fundão

Contam-se nos dedos os deputados que votaram contra o Fundão Sem Vergonha. A bancada de Alagoas tem só nove deputados (MDB, PP, PR, PRB, PT, PTB e PSDB, mas só JHC (PSB) votou contra.

 

Previdência no STF

Estão na pauta do Supremo Tribunal Federal (STF), em setembro, três Ações Diretas de Inconstitucionalidade que questionam a reforma da Previdência… do governo Lula. As três ações tramitam desde 2004.

 

Histeria coletiva

Enquete do site Diário do Poder sobre queimadas mostra que a maioria (44%) acredita que não foi nada além de “Histeria coletiva de críticos do governo”. Para 41% a cobiça estrangeira exagerou o caso. E só 14% apontam irresponsabilidade do País ou do governo Bolsonaro.

 

Visões opostas

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) destaca que foram eletrônicos 100% dos processos, em 2018. Mas auditoria do TCU sustenta que aumentaram os custos e a burocracia, e não acelerou a tramitação.

 

Pensando bem…

…a presença de petistas no desfile de 7 de Setembro, em Brasília, promete ser menor que a umidade do ar.