“O que está encolhendo é o espaço da esquerda”

FOTO: Divulgação

Chanceler Ernesto Araújo em resposta à chilena Michele Bachelet sobre o que ela chamou de diminuição do espaço democrático no Brasil.

 

Corruptores levavam MP pronta para Lula assinar

Empresários com interesse em comprar medidas provisórias, durante o governo Lula, já chegavam às reuniões para tratar do assunto levando o texto a ser assinado pelo presidente da República e o então ministro da Fazenda, Guido Mantega. Esta é uma das revelações mais contundentes de Antônio Palocci, ex-ministro da Fazenda do governo Lula, ao relatar como empresários com dívidas bilionárias em impostos compraram a MP 470, autorizando o parcelamento desses débitos.

 

Valor da propina

Odebrecht pagou R$ 50 milhões pela MP 470 e totalizou R$ 14 milhões o suborno pago por Benjamin Steinbruch, da CSN, diz o ex-ministro.

 

Ometto se enrolou

O magnata do setor de distribuição de combustíveis Rubens Ometto também participou da compra da MP 470, segundo acusa Palocci.

 

Trabalho intenso

“Eles trabalhavam intensamente até na redação (das MPs)”, afirmou Palocci, durante seu depoimento em acordo de delação premiada.

 

Pagou, levou

“Muitas vezes, empresas como a Odebrecht levavam a redação da MP pronta”, reforçou o ex-ministro durante depoimento a procuradores.

 

‘Acordo’ com Sistema S é lorota de secretário

O secretário de Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, aos poucos consolida a reputação de um contador de lorotas. Acusado de fazer pedidos pouco republicanos ao ex-presidente da ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial) Augusto Ferreira, o secretário divulgou haver fechado um suposto acordo para reduzir em 20% a contribuição para o Sistema S. Mais uma lorota: o “acordo” foi negado por todas as confederações consultadas.

 

Petit comitê não pode

A reunião do tal “acordo” trombeteado por Carlos da Costa foi só com Carlos Melles, do Sebrae Nacional, e um presidente de confederação.

 

Representatividade

Acordo com o Sistema S Para será legítimo apenas com a participação das 99 confederações que representam 5.174 sindicatos patronais.

 

Expectativa é enorme

O ex-presidente da ABDI Augusto Ferreira prometeu revelar mais sobre Carlos da Costa, que o parceiro Paulo Guedes levou para o governo.

 

Dilma desfila hipocrisia

Dilma Rousseff esteve no Congresso “contra privatizações” de Bolsonaro, mesmo tendo feito a maior sequência de privatizações da história. Foram mais de 20 trechos rodoviários e ferroviários, os cinco mais rentáveis aeroportos e todo o petróleo no campo de Libra.

 

Prova de vida

No Itamaraty, desde junho um embaixador tenta provar que está vivo, no recadastramento anual obrigatório, para continuar recebendo a aposentadoria. Mas os burocratas não lhe dão ouvidos.

 

Que crise?

Manda chuva na Globo, Boninho foi à festa de aniversário do “pré-político” Luciano Huck, no Rio, em um Lamborghini Urus, SUV da marca de ultraluxo italiana. O modelo de entrada custa R$ 2,4 milhões.

 

Caminho de volta

Livre das acusações e filiado ao PTB, o ex-senador petista Delcídio do Amaral (MS) tem recebido afagos de políticos que o ignoravam há tempos. “Meu celular nem vibrava mais. Agora, pula minuto a minuto.”

 

Bancada do holofote

Com mais de 250 grupos temáticos formados apenas este ano, as frentes parlamentares se proliferam pelo Congresso, como ocorreu com sindicatos no Brasil. Todo mundo quer uma frente para chamar de sua.

 

Casa de ferreiro

Na terra de Geraldo Alckmin, Vito Ardito Lerário (PP) promete levar a prefeitura pela quinta vez. Também nasceu em Pindamonhangaba Ciro Gomes, mas, após beber água de outros lugares, deu no que deu.

 

Há 135 anos

Antes Nestor Forster, hoje no cargo esquentando a cadeira de Eduardo Bolsonaro, o mais recente encarregado de negócios em Washington foi José Gurgel do Amaral Valente. Nos tempos do imperador Pedro II.

 

Os vice se salvam

Todos os ex-governadores do Rio de Janeiro desde redemocratização chegaram a ser presos, mas não os vices. No samba do crioulo doido da política fluminense, os vices é que deveriam ser efetivados.

 

Pensando bem…

…a mais recente delação do ex-ministro Antonio Palocci mostrou que ainda falta gente no presídio de Curitiba.